quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

Cruzeiro no Oasis of the Seas: dicas e avaliação

Para esse  fim de ano eu reservei uma publicação especial para vocês!
No mês de outubro de 2015 minha mãe passou duas semanas nos Estados Unidos e justamente no período que ela ia passar lá eu encontrei o inesperado: pela primeira vez o Oasis of the Seas estava fazendo um mini cruzeiro! Todas as viagens desse navio desde que ele chegou em Ft. Lauderdale, em 2009, foram de uma semana saindo aos sábados e visitando o Caribe, mas uma empresa de seguros norte-americana, a Aflac, fretou o navio entre os dias 17 e 20 de outubro (de sábado a quarta-feira), deixando um espaço de quatro dias sem viagem, fazendo com que a Royal Caribbean adicionasse esse cruzeiro de 21 a 24 de outubro, normalizando a saída no sábado.
Estando lá nos Estados Unidos, tendo vontade de conhecer o Oasis, mas sem poder passar uma semana inteira a bordo do navio, esse cruzeiro se encaixou perfeitamente na programação e ela embarcou naquele que seria o cruzeiro mais incrível até então!

O maior navio do mundo


Para quem não conhece, o Oasis of the Seas é o primeiro da classe Oasis, que conta com os três maiores navios do mundo: o próprio Oasis of the Seas, o Allure of the Seas e o atualmente maior do mundo - com 2 mil toneladas a mais - Harmony of the Seas (2016). Até hoje o navio é querido dos brasileiros, recebendo vários turistas do nosso país durante as suas viagens; inclusive na viagem inaugural foram tantos brasileiros que um avião foi fretado só com um grupo do Recife e o navio passou a ser chamado de "Oxente of the Seas" devido ao grande número de pessoas daqui!
Mas o que faz esse navio ser tão especial em comparação aos outros? A resposta é bastante simples: seu tamanho e layout. Veja a foto acima e responda: Quem já viu um navio com dois vãos enormes no meio?
O Oasis e seu irmão gêmeo são tão grandes que fica difícil de imaginar em um porto brasileiro... Para dar uma ideia do tamanho dele, vamos comparar com alguns navios que já vimos aqui no Brasil.
Imagine os seguintes navios da Pullmantur que já navegaram nos nossos mares:
Solandge, com 85m de comprimento. Img link

Empress: 48.500 toneladas
Zenith: 47.4000 toneladas
Sovereign: 73.500 toneladas
Horizon: 47.400 toneladas

Já viajou em algum deles e achou enorme? Você acredita que se colasse os quatro, transformando tudo em um navio só, ainda ficaria menor que o Oasis? O gigante dos mares acha pouco e ainda devolve 3.200 toneladas de troco, o suficiente para adicionar a esse cálculo o Solandge, um iate de 2.899 toneladas que pode ser alugado por 1 milhão de dólares por semana!

Empress + Zenith + Sovereign + Horizon < Oasis of the Seas

Por dentro do Oasis of the Seas

Um navio de 220.000 toneladas de arqueação bruta, 360 metros de comprimento, 64 de largura (o dobro do MSC Musica, Orchestra, Poesia ou Magnifica) e capacidade para mais de 8000 pessoas entre passageiros e tripulantes tem muito a oferecer a bordo; ele é tão grande que foi dividido em sete bairros!
Royal Promenade e seu bar-elevador
No total são 2700 cabines distribuídas em 36 categorias, entre internas, externas, com varanda e suítes. O destaque fica para as primeiras cabines com varanda voltadas para dentro do navio e as tipo Loft, com dois andares. As cabines no Oasis podem ter vista para o mar, para a Boardwalk (deck 6), Central Park (deck 8) ou para a Royal Promenade (deck 5), oferecendo muito mais opções na hora de reservar o cruzeiro. Quem tem medo de olhar para fora e ver aquele mar sem fim, pode ter a agradável vista de dezenas de milhares de plantas naturais do parque ao ar livre com vários restaurantes, cafés, lojas (como a Coach), bares, jardins verticais e locais tranquilos para sentar e relaxar. Durante o dia o local tem som de pássaros e à noite os grilos criam uma atmosfera única, mesmo sendo sons artificiais.
Se gostar de uma vista mais movimentada, uma cabine com varanda voltada para o Boardwalk é a escolha perfeita. O local fica no segundo "corte" do meio do navio e é uma rua temática imitando um píer na Califórnia, com lanchonetes de cachorro-quente, sorvete, frutos do mar e até um carrossel de verdade! Continuando por essa rua em alto mar e chegando no final do navio é onde fica o Aqua Theatre, outro destaque do navio. Esse teatro a céu aberto possui um palco que vira piscina e lá é onde ocorre o Oasis of Dreams, um show de dança com saltos e água dançante. Dos lados do teatro existe também duas paredes de escalada com 6 andares de altura e em cima disso tudo é onde fica  a tirolesa.
Cada andar é um restaurante diferente
Quem está em uma cabine com vista para o Boardwalk tem a oportunidade de assistir ao show diretamente da sua varanda. Porém alguns passageiros relataram que o local pode incomodar um pouco devido ao barulho e há uma certa falta de privacidade nas varandas, já que do outro lado da avenida tem outro "prédio" com outras cabines. O mesmo vale para o Central Park.
As inúmeras opções de lazer não param por aí. Descendo para o Opal Theatre, localizado nos decks 3, 4 e 5, é possível assistir ao Come Fly With Me, um show aéreo, ou ao show de CATS, sendo esse o primeiro navio a oferecer um espetáculo completo da Broadway! No Allure of the Seas o show é Chicago, também da Broadway, e no Harmony o musical Grease garante uma ótima programação noturna. No deck 4, além do segundo andar do Opal Theatre, do Casino, da sala de shows de comédia, do clube de Jazz e do restaurante oriental, existe o Studio B, uma pista de patinação no gelo onde as pessoas podem se divertir durante o dia e à noite se sentar na arquibancada para assistir ao show Frozen in Time, com patinadores profissionais.
Cabine com varanda na Boardwalk: Sem privacidade?
Na popa do navio, ocupando parte dos decks 3, 4 e 5, existia um restaurante enorme de três andares com mezanino, mas na recente reforma que o Oasis passou cada andar se transformou em um novo restaurante, mantendo o layout original. Com isso a Royal Caribbean introduziu o Dynamic Dining, dando opção aos passageiros de jantarem quando quiser e onde quiser, sem ser com hora marcada. Para os marinheiros mais tradicionais, no entanto, o jantar em turnos também é opcional. Com a nova configuração o primeiro andar passou a ser o American Icon Dining Room, com comida americana; o segundo se transformou no Grande Dining Room, um tradicional à la carte; e terceiro no Silk Dining Room, com temática asiática.
Um dos bares mais curiosos já vistos em alto mar é o Rising Tide Bar. Ele não é localizado em um deck, já que é um bar-elevador que se move por 4 andares, entre o Central Park e a Royal Promenade, um luxuoso shopping center. A Promenade já existia em outros navios da Royal antes do Oasis, nos navios da classe Voyager e Freedom. Lá existem lojas, como a Michael Kors; cafés, como o Starbucks; restaurantes, como o italiano Sorrento's; docerias, como a The Cupcake Cupboard; e diversas atrações, incluindo um carro antigo no meio do shopping. Além disso, durante a noite são feitos desfiles e festas temáticas no local.
Veja o carrossel ali atrás!
Para os mais aventureiros, além das paredes de escalada e da tirolesa, é possível se divertir em um dos dois simuladores de surf localizados no final do navio, no deck 15, com direito a plateia para assistir às divertidas quedas. Na mesma área fica uma quadra de basquete com tamanho oficial e um campo de golf bastante generoso. Com vista para isso e para as piscinas à frente, estão as cabines de dois andares localizadas no deck 17, acima do Windjammer Marketplace, um restaurante self-service.
Se depois de comer em vários dos 25 restaurantes bater um sentimento de culpa, o Oasis of the Seas possui uma academia e ainda a maior pista de corrida em alto mar do mundo, com quase 700 metros de extensão. Como também não poderia faltar, há um grande SPA e um Solarium, ambos na frente do navio.
Para complementar também estão a bordo áreas para crianças e adolescentes, boates, sala de videogames, sala de cartas e jogos, biblioteca, restaurante brasileiro, galeria de fotos, loja Britto e centro médico. Atividades a bordo é o que não falta.

Dicas, Impressões e Avaliação

Como já dito o Oasis possui diversos shows incríveis a bordo, então é bom garantir a sua vaga para assisti-los durante o seu cruzeiro. Para isso a Royal Caribbean libera exatamente 2 meses antes do dia do embarque a reserva de shows diretamente pelo site http://www.royalcaribbean.com.br. Basta clicar em "Prepare-se e embarque" e depois em "Complementos de cruzeiro". Na janela que abrirá insira os dados da viagem e caso tenha reservado o cruzeiro com uma agência de viagem solicite o número da reserva a ela. Depois de feito o login é possível, além dos shows, fazer reserva de jantares, spa, excursões, adquirir pacotes de bebidas e internet, entre outras atividades.
Primeiro mini do Oasis desde que navega nos EUA
Esse cruzeiro de 3 noites, o primeiro do Oasis of the Seas com essa duração por lá, foi o chamado Bahamas Getaway Cruise, com escala apenas em Nassau, capital das Bahamas.
Shows musicais na Royal Promenade
É importante falar sobre a hora de chegada ao terminal de cruzeiros: No voucher tem dizendo a hora que começa e termina o embarque no navio, então não adianta chegar super cedo no porto porque o navio não estará pronto para a nova viagem, evitando assim ficar horas esperando no terminal. Nesse caso o cruzeiro partiu de Fort Lauderdale às 17h e o embarque aconteceu das 12h30 às 15h30 (horário local).
Nassau
Windjammer Marketplace
O Oasis of the Seas é uma das referências mundiais no mercado de cruzeiros voltados para entretenimento. As inúmeras atrações a bordo fazem com que o navio ganhe diversos prêmios todos os anos e isso foi muito percebido durante a viagem. Os principais pontos foram as divertidíssimas festas, com destaque para as na Royal Promenade; os shows, com destaque para Cats; e as comidas. A qualidade das refeições desde a entrada à sobremesa chamaram a atenção: pratos saborosos e muito bem apresentados.
O último dia do cruzeiro sempre reserva as melhores promoções, então é bom ficar de olho na Promenade, onde acontece o leve três e pague dois e são dados grandes descontos em diversos produtos.
Para quem se preocupa com gastos a bordo, existem vários restaurantes inclusos e alguns pagos. O Windjammer Marketplace, ao lado da piscina, é bastante informal, mas costuma estar sempre lotado. Uma opção interessante para tomar café da manhã é o American Icon Grill, um restaurante menor com uma refeição bastante diferenciada.  Vale observar que durante o jantar ele é pago. Outra forma de economizar é com bebidas. No navio e possível tomar café (muito bom segundo minha mãe), leite e água (sem ser de garrafa) a vontade e, para economizar com bebidas alcoólicas, é bom comprar pacotes de bebidas na agência de viagens, no site da companhia ou mesmo a bordo do navio. Garrafas de água podem ser compradas nos restaurantes, bares ou no frigobar da cabine ou ainda através de pacotes de bebidas não alcoólicas.
Para muitas pessoas não dá para acabar um cruzeiro sem comprar uma miniatura do navio. O mini Oasis é muito bonito e detalhado e pode ser comprado por 40 dólares.
Na área de esportes (atrás do navio nos últimos andares), onde fica a quadra, golfe e simuladores de surf, também existe uma tirolesa. Vale dizer que para andar nela é preciso estar com tênis, não é permitido ir com sandálias.
Na última noite do cruzeiro são colocados envelopes da Royal Caribbean na cabine para gorjetas. Caso não tenha incluído no seu pacote de viagem as gorjetas, é de bom modo colocar um agradecimento para os camareiros pelo trabalho durante toda a viagem. Também nessa noite as malas precisam ser colocadas do lado de fora da cabine para serem desembarcadas no destino final.
Promoções na Royal Promenade
No dia do desembarque as reações da minha mãe me ligando logo que o navio chegou de volta em Ft. Lauderdale mostravam como aquela viagem foi acima de todas as expectativas que ela já tinha criado desse navio. Ela não encontrava palavras para descrever como aquela viagem foi incrivelmente boa, sem comparação com os outros cruzeiros que já fizemos aqui no Brasil. Certamente o Oasis of the Seas é uma excelente opção para quem quiser fazer um cruzeiro voltado para diversão o dia todo. Com a chegada do Harmony of the Seas em Ft Lauderdale, em novembro de 2016, o Oasis foi transferido para Port Canaveral, o porto de Orlando, e passou a oferecer cruzeiros de menor duração, sendo uma excelente escolha para quem estiver na área da Disney.
Como algumas avaliações pontuais, as refeições e opções de lazer, festas e shows têm nota máxima; o navio é um pouco lotado nas principais áreas públicas, o que pode ser incômodo para os menos festivos; o navio é muito estável mesmo em mares mais agitados devido ao seu tamanho; nesse cruzeiro ela ficou em uma cabine interna com três amigas e o tamanho da cabine foi um ponto negativo. Durante a viagem elas conheceram outras pessoas que estavam em uma cabine com varanda voltada para a Boardwalk e mesmo assim ela era bastante pequena para quatro pessoas. O melhor é que seja usada em ocupação dupla.
Qualquer dúvida ou curiosidade é só usar o espaço de comentários aqui em baixo. Não é necessário fazer login em contas de e-mail ou redes sociais para comentar!

Imagem aérea: logitravel 
Publicação escrita com ajuda de fotos e impressões da minha mãe.
Copyrigh© all rights reserved. Imagens e Textos com direitos reservados. Rodrigo Guerra.

terça-feira, 29 de dezembro de 2015

Navios no porto do Recife em dezembro de 2015!

28/12/15 - Crystal Symphony (★/ Luxury-Premium)

O último  navio a passar pelo porto do Recife neste ano foi o Crystal Symphony. O pequeno e luxuoso navio da Crystal Cruises tem atualmente dois irmãos na frota da companhia, o Crystal Serenity e o novo Crystal Espirit, parte da nova Crystal Yacht Cruises. Além desses navios a empresa irá em breve receber novas embarcações de grande porte e vai operar pela primeira vez cruzeiros aéreos, com um Boeing 787 Dreamliner que estreará em 2017 na Crystal Luxury Air. Não satisfeita a companhia anunciou também ano passado que irá começar sua própria linha de cruzeiros fluviais, a Crystal River Cruises, no mesmo ano do seu avião. Para saber mais clique aqui.
 O Symphony está realizando atualmente um cruzeiro com embarque em Miami (no dia 12 de dezembro) ou em San Juan, Porto Rico (no dia 19). A viagem passou por 6 ilhas do Caribe e continuou pela Guiana Francesa antes de chegar a Fortaleza. Em território brasileiro o navio seguiu para Recife e Salvador (onde está hoje); depois de lá ele vai para o Rio de Janeiro, onde alguns passageiros desembarcam. Quem pagou pela viagem completa ainda visitará Ilha Grande, Ilhabela, Santos, Itajaí, Punta del Este e, finalmente, Buenos Aires, o Destino final do cruzeiro.
O navio pesa 51 mil toneladas, transporta 960 passageiros em ocupação dupla e 545 tripulantes e tem uma proporção de 1.7 passageiros por tripulante, uma relação respeitosa no mercado de cruzeiros, e 53.1 toneladas por passageiro, garantindo muito espaço a bordo.

26/12/15 - Regent Seven Seas Mariner (★+/ Luxury-Premium)

O Seven Seas Mariner, da Regent Seven Seas Cruises, ficou atracado no porto do Recife das 09h às 16h45. O navio registrado em Nassau pesa 46 mil toneladas de arqueação bruta e transporta 700 passageiros e 445 tripulantes. A viagem dele começou em Cape Town, na África do Sul, e atravessou o oceano Atlântico até o Rio de Janeiro. Lá o navio embarcou mais passageiros que também estão seguindo no cruzeiro até o Rio Amazonas, algumas ilhas do Caribe e, por fim, Miami, na Flórida. Quem quiser continuar além desse cruzeiro de 35 noites e não desembarcar nos EUA, a viagem ainda atravessa o canal do Panamá e termina em Lima, no Peru.

11/12/15 - Costa Pacifica (★+/ Standard)
O Costa Pacifica, irmão quase-gêmeo do Costa Fascinosa, chegou ontem ao Recife completando a oferta de navios da Costa para esta temporada sul-americana. Algumas diferenças externas visíveis em relação ao irmão mais novo é a piscina fechada na parte de trás do navio, que deu lugar a um deck aberto no Fascinosa, e a ausência da área de crianças na frente da chaminé com uma parede de vidro para proteger a área do vento.
O Pacifica, diferente do Fascinosa, vai ter sua  temporada dedicada ao mercado brasileiro, com partidas desde o porto de Santos. As viagens de três noites passarão por Ilhabela e Portobelo; as de 6 noites por Rio, Salvador e Ilhabela; as de 7 noites passarão também por Ilhéus; e outra opção das viagens de 7 ou 8 noites é ir até o Uruguai e a Argentina.
Depois da sua escala no Recife o navio seguiu às 20h para Maceió. O que faltou foi o comandante saudar a cidade com apitos na saída do porto. 
"Navios que não apitam não se despedem."
                               - Laire Giraud, 2009 (Portogente)

07/12/15 - Costa Fascinosa (★+/ Standard)

O gigante italiano Costa Fascinosa, um dos mais novos navios da Costa Cruzeiros, também completou sua travessia atlântica no porto do Recife substituindo o Costa Mediterranea, que estava previsto para navegar pelos mares brasileiros. Vindo de Tenerife, o cruzeiro de 290 metros de comprimento e 114.500 toneladas chegou por volta das 7h da manhã e permaneceu até as 19h de um dia ensolarado, perfeito para os mais de 3000 turistas explorarem a cidade.
A viagem do Fascinosa teve Savona e Barcelona como opções de embarque e Rio de Janeiro, Montevideo (Uruguai) ou Buenos Aires (Argentina) como opções de desembarque. Durante a sua temporada na América do Sul o Fascinosa vai ter Buenos Aires como seu porto-base e o Rio de Janeiro como opção de embarque nos cruzeiros mais longos, de 8 ou 9 noites. Os mini-cruzeiros, de quatro dias, só passarão por Punta del Este e Montevideo, ambos no Uruguai.

01/12/15 - Rhapsody of the Seas (★+/ Standard)
Dando continuidade à temporada de cruzeiros no Recife, o mês de dezembro já começou com um navio estreante no seu primeiro dia.
O Rhapsody of the Seas nunca esteve em território brasileiro antes e veio substituir seu irmão mais velho, o Splendour of the Seas. O navio da classe Vision da Royal Caribbean mede 279 metros de comprimento e 32.2 de largura, pesando 78 mil toneladas de arqueação bruta.
O fato de a Royal Caribbean trazer um navio estreante para o Brasil pode parecer bastante animador, mas na verdade o Rhapsody está substituindo o Splendour, que em breve será transferido para a Thomson Cruises, apenas nesta temporada, já que devido ao altíssimo custo de operação no Brasil e à infraestrutura ruim na maioria dos portos brasileiros, a Royal anunciou que essa será a última vez que vai operar no país. Vale lembrar que desde a primeira vez que trouxe o fiel Splendour ao Brasil, no começo dos anos 2000, a companhia vem reclamando dos mesmos problemas, mas o governo não deu a atenção devida a um setor tão lucrativo para a economia como um todo.
Depois de passar o dia atracado no Recife, o Rhapsody seguiu com um longo apito, às 18h, para o porto do Rio de Janeiro. As viagens dele na América do Sul vão ter entre três e 14 noites, com os novos itinerários entre o Brasil e o Chile.

Copyrigh© all rights reserved. Imagens e Textos com direitos reservados. Rodrigo Guerra.

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

(Novembro) Temporada de cruzeiros 2015/2016 no Recife

Mais uma temporada de cruzeiros começando!
Apesar alguns navios já terem chegado há pouco tempo no Brasil, o Empress e o MSC Armonia, só agora um navio chegou ao porto do Recife, quebrando a tradição de abrir a temporada quase todos os anos. Isso aconteceu porque a Pullmantur tirou a cidade do trajeto do Empress, que foi o primeiro a chegar mas completou sua travessia atlântica já em Salvador.

18/11/15 - Seabourn Quest (★/ Luxury)
O Seabourn Quest, um dos navios mais luxuosos do mundo, chegou ao Recife no dia 18 deste mês por volta das 7 da manhã vindo de Fortaleza e saiu às 17h com destino a Búzios.
O Quest entrou em operação no ano de 2011 e tem dois irmãos gêmeos, o Seabourn Odyssey (2009) e o Seabourn  Sojourn (2010). Os três navios são de pequeno porte, medindo 198 metros de comprimento e 25,6 de largura, com capacidade para 450 passageiros em ocupação dupla e 32 mil toneladas de arqueação bruta. Na avaliação do Guia Berlitz de 2015 o Seabourn Quest e seus irmãos foram classificados como navios cinco estrelas. Vale observar que apenas dois navios no mundo em 2015 receberam a classificação 5-plus, o Europa e o Europa 2, ambos da Hapag-Lloyd, então um navio cinco estrelas já é extremamente luxuoso e esses dois últimos são o exclusivo do exclusivo para poucos milionários que pagam as diárias em alto mar mais caras  já vistas na atualidade.
O cruzeiro do Seabourn Quest começou em Fort Lauderdale, na Flórida, e passou pelo Caribe e rio Amazonas antes de escalar em Fortaleza e no Recife. O destino final da viagem de 56 dias é Valparaíso, no Chile.

Todas as avaliações de navios por estrelas são de acordo com o guia Brerlitz de 2015.
Copyrigh© all rights reserved. Imagens e Textos com direitos reservados. Rodrigo Guerra.

sábado, 31 de outubro de 2015

Diversão a bordo: Conheça o novo Carnival Vista!

Depois de conhecer um pouco do Norwegian Escape, o mais novo e maior navio navio a navegar para a Norwegian Cruise Line, vamos saber um pouco mais sobre o futuro concorrente direto dele, o Carnival Vista!

Carnival Corporation Ltda.

A empresa dona desse navio é a maior no ramo de cruzeiros do mundo, sendo essa a sua 101ª embarcação. A Carnival Corporation possui atualmente 9 companhias, sendo a Carnival Cruise Line a maior delas, com 24 navios e o 25º quase pronto, o Vista, assunto dessa publicação.
As demais companhias do grupo são a AIDA (com 10 navios), Costa (15 navios), Cunard (3), Holland America Line (15), P&O Cruises (7), P&O Cruises Australia (3), Princess Cruises (18) e Seabourn (5). Uma décima companhia foi anunciada recentemente, a Fathom, que vai operar um único navio em viagens voltadas para o turismo ecológico com grande foco para os impactos ambientais gerados pelo homem.

Carnival Vista!

O navio que vem tirando o sono das outras embarcações voltadas para o entretenimento está em seu estado final de construção; o Carnival Vista será o maior navio já construído para a Carnival e vai trazer o conceito de Fun Ship 2.0 da empresa ao extremo.
Assim com o Norwegian Escape, o Vista será dedicado ao porto de Miami (depois de uma temporada no Mediterrâneo) e terá a difícil missão de concorrer com ele e outros navios já consagrados nessa região, como os queridos da classe Oasis, da Royal Caribbean - em breve teremos uma publicação especial sobre o Oasis of the Seas com fotos de um cruzeiro que a minha mãe fez semana passada nele! Fiquem ligados. Sem mais spoilers, vamos continuar:
O Carnival Vista é o que poderíamos chamar de uma versão "plus" da classe Dream, tendo o mesmo projeto com algumas alterações que o deixaram um pouco maior.
A diferença mais perceptível é o deck na popa aumentado, o chamado Havana Outside, a continuação das promenades laterais.  Nessa parte de trás do navio existem piscinas e locais para sentar na frente do Havana Bar. 
Essa área chamada "Havana Outside" possui cabines nunca vistas antes em um navio, elas têm varandas no deck externo e uma decoração bem ao estilo casa de praia, tornando o lugar realmente único! Além das cabines, o deck lateral também possui vários restaurantes com áreas externas nele. Outra novidade são as cabines familiares, que receberam especial atenção nesse navio com a inclusão de uma área reservada para famílias que estejam nessas acomodações.
Saindo das laterais do navio e indo para os decks superiores, chegamos a um dos lugares mais agitados do Vista. É lá onde estão os toboáguas, várias piscinas e o Serenity Deck, uma área reservada para relaxar em confortáveis espreguiçadeiras um andar acima do SPA.
O destaque fica para a ampliada área de esportes, o SportSquare, onde além dos circuitos de arvorismo (SkyRope), golf, quadras, boliche, pista de corrida e outras atrações já conhecidas do Carnival Breeze, também está presente o novo circuito feito pedalando em carrinhos pendurados no ar, o chamado SkyRide.
Além do SkyRide, outra atração inédita em alto mar foi anunciada. O Carnival Vista será o primeiro navio do mundo a possuir um cinema Imax, contando com os principais lançamentos de filmes do momento em um telão imenso igual a uma sala de cinema em terra.
As atrações continuam com diversos restaurantes, lounges e bares, teatro, casino, lojas, galeria de fotos, sala de jogos, academia e um SPA completo com massagens, tratamentos com acupuntura, sauna, salas de relaxamento e muito mais.
O Carnival Vista tem previsão de ficar pronto em abril do próximo ano e a viagem inaugural será em maio, quando ele começará a fazer cruzeiros de 8 a 13 dias pela Europa antes de seguir para Nova York, em outubro, e depois para o seu porto-base, Miami, em Novembro, onde substituirá o Carnival Breeze. Na Flórida o navio fará roteiros de seis a oito noites visitando algumas das paradisíacas ilhas do Caribe.
Os dados técnicos do Vista indicam que ele terá 322 metros de comprimento, 37 de largura, 133.500 toneladas de arqueação bruta, 15 decks para passageiros, capacidade para pouco mais de 3.900 passageiros e alcançará uma velocidade de 23 nós (42,6 km/h).
Como pudemos ver, o Carnival Vista é um concorrente à altura do Norwegian Escape, inclusive eles estão gerando discussões nos Estados Unidos para saber qual será o melhor, algo semelhante à guerra infindável do Android vs iOS no mundo dos smartphones. Independente de qual seja "o melhor", os dois com certeza são duas opções a mais muito bem-vindas para o mercado dos cruzeiros voltados para o entretenimento. Vale lembrar que o Harmony of the Seas também está chegando por aí e, como uma versão melhorada do Oasis e Allure, já está dando o que falar!
Todas as imagens dessa publicação foram retiradas do vídeo promocional da Carnival para divulgação do Vista. Para ver o vídeo completo (em inglês), clique aqui.
Copyrigh© all rights reserved. Imagens e Textos com direitos reservados. Rodrigo Guerra.
Toda as imagens são do vídeo promocional de divulgação da  Carnival. Postagem não patrocinada.

domingo, 11 de outubro de 2015

Diversão a bordo: Conheça o novo Norwegian Escape!

O mercado de cruzeiros internacional está de braços abertos para receber dois navios que serão puro entretenimento flutuante: O Norwegian Escape e o Carnival Vista.
O navio depois de sair do Prédio do estaleiro. Img: Wikimedia
O Escape foi o primeiro a ficar pronto - neste mês de outubro - e já saiu do estaleiro na Alemanha e navegou pelo rio Ems até chegar ao mar aberto. É interessante dizer que esse estaleiro fica a 32 km de distância do mar aberto, então essa travessia pelo rio é necessária sempre que uma nova embarcação é construída nos estaleiros Meyer Werft. Como os navio de cruzeiro geralmente são muito grandes é necessário levantar ou até remover pontes do caminho e desligar cabos de energia para permitir a passagem, deixando algumas cidades sem energia até que o navio passe!
O Escape é atualmente o maior navio da Norwegian Cruise Line, com 164.000 toneladas de arqueação bruta e 326 metros de comprimento. A arte de Guy Harvey pintada no casco do navio representa o mar do Caribe, para onde o navio vai navegar desde Miami. Ele é a primeira embarcação da classe Breakaway-plus, uma versão aumentada da classe Breakaway, composta pelo Norwegian Breakaway e pelo Norwegian Getaway. Um gêmeo do Escape já está em construção e será chamado de Norwegian Bliss. Conheça algumas atrações do Escape:
Prancha


Rope Course (Arvorismo)
Rope Course e Sports Complex: Essa parte do navio é fantástica, algo que muitas pessoas provavelmente nem sabem que existe em navios. O circuito de cordas e o complexo esportivo estão presentes em alguns navios da Norwegian e da Carnival, chegando ainda maior no recém-lançado Escape. O circuito de arvorismo possui três andares, 5 tirolesas e duas pranchas - para quem quiser se sentir em um navio pirata em uma altura equivalente a um prédio de quase 20 andares! Somado a isso tudo ainda existe um mini-golf e quadra de basquete, vôlei e futebol.

The Aqua Park: O parque aquático fica junto do complexo esportivo  e conta com diversas atrações além das duas piscinas principais, como  4 toboáguas, sendo um em quase queda livre, brinquedos infantis no Kid's Aqua Park e 4 hidromassagens.

The Aqua Park
Waterfront: Essa parte do navio está localizada nas laterais e traseira, como um grande terraço a céu aberto. Essa atração, presente em navios da NCL e de outras empresas, possui restaurantes cubano e italiano, uma churrascaria brasileira, dois bares e uma sorveteria, todos com uma vista única do mar;

Waterfront
The Haven: "O Refúgio" é um lugar para quem gosta de exclusividade em todos os detalhes. O equivalente ao Yacht Club, da MSC, é uma área reservada para os ocupantes das cabines de lá, inclusive das grandes "Vilas", conceito que junta diversas cabines para grupos grandes ficarem com todos os integrantes juntos. Mordomo 24h, restaurante, bares e piscinas exclusivos e acesso direto ao SPA são algumas atrações dos ocupantes de uma cabine do The Haven.



Para animar ainda mais os dias e as noites a bordo do Norwegian Escape, está disponível a bordo shows de comédia, dos anos 80, covers do Million Dollar Quartet, Dj's e shows de jazz e blues. Teatro, cassino, academia, bares, lojas, boate e restaurantes de diversos países continuam a inúmera lista de atrações.

O Norwegian Escape vai fazer cruzeiros para o caribe a partir de Miami já no próximo mês em viagens de três a 14 dias. Infelizmente não há previsão nem expectativas de que esse navio venha para o Brasil.

Em breve aqui no RG Cruzeiros fique sabendo mais do concorrente direto do Escape, o Carnival Vista!

Piscina exclusiva do The Haven

















Copyrigh© all rights reserved. Imagens e Textos com direitos reservados. Rodrigo Guerra.
Todas as imagens sem fonte são da NCL. Divulgação/ NCL.com. Postagem não patrocinada.

sábado, 19 de setembro de 2015

Os navios de cruzeiro são realmente seguros?

Muitas pessoas têm medo de fazer cruzeiros marítimos por motivos diversos, sendo os principais o risco de enjoar e o navio afundar. Além desses dois clássicos "problemas" dos navios, existem outros como o grande risco de contrair norovírus pelo aglomeramento de pessoas em um local fechado; e o risco de infecção alimentar causada pelo armazenamento, manuseio ou desinfecção indevida das dezenas de toneladas de comidas a bordo.
Com essa publicação quero desconstruir várias imagens erradas criadas sobre os navios a partir de casos muitas vezes isolados e que são generalizados para os cruzeiros até hoje.

O navio pode afundar em alto-mar!

 

O medo de um naufrágio é muito presente no imaginário das pessoas, principalmente no daquelas que depois de assistir ao filme Titanic disseram: "Não viajo em um navio nem que me paguem!". É importante lembrar que, 103 anos depois, muita coisa mudou. Para se ter uma ideia, naquela época quando um navio entrava em uma área com icebergs, o comandante aumentava a velocidade do navio para "passar mais rápido da área de risco". Tanto tempo depois, o que aconteceu naquela época não deveria mais atormentar os marinheiros de primeira viagem do século XXI, inclusive essa tragédia serviu de lição para diversas regulações que surgiram desde então.
Img: Wikimedia
Apesar disso não podemos negar que existem, sim, chances de o navio afundar; do mesmo jeito que existem chances de o carro bater, o avião e o elevador caírem ou o trem sair dos trilhos. Riscos sempre existem, mas é importante dizer que uma pessoa ao entrar em um automóvel ou, principalmente, subir em uma moto, tem chances incomparavelmente maiores de se envolver em um acidente que a bordo de um navio. Para deixar claro, os navios de cruzeiro ocupam a quinta posição na lista dos meios de transporte mais seguros do mundo! - nem precisa dizer que o carro passou longe de entrar nessa lista.
Os navios que navegam atualmente possuem as tecnologias náuticas mais avançadas do mundo, inclusive os da atual geração contam com as mesmas usadas pela marinha americana, fazendo com que os diversos radares, GPS, cartas náuticas e outros itens permitam uma navegação precisa por rotas predefinidas e com o auxílio do piloto automático.
Apesar de toda essa tecnologia e profissionalismo envolvidos, é possível que existam falhas humanas ou no sistema. O caso mais recente de um grande navio afundando foi o do Costa Concordia, em 2012, mas vale dizer que o navio estava com o piloto automático ativado e seguia sua rota normal, o comandante que imprudentemente desligou o sistema e levou manualmente o navio para perto da ilha de Giglio em uma ação puramente exibicionista que acabou com um naufrágio e a morte de 32 das mais de 4.200 pessoas que estavam a bordo.
Norwegian Dawn encalhado nas Bermudas. Img: G1
No começo de todos os cruzeiros os passageiros são obrigados a participar de um exercício de emergência 30 minutos antes da saída do porto, o chamado Muster Drill. Com esse treinamento todos os passageiros saberão para onde ir e o que fazer caso o alarme de emergência geral (soado antes do treinamento) seja acionado. Depois do caso Concordia ficou evidente que a demora para abandonar o navio foi fator determinante para a morte daquelas 32 pessoas e, por isso, os comandantes estão mais atentos que nunca, avisando de imediato aos passageiros e tripulantes caso algo ocorra. Um exemplo foi o Norwegian Dawn, que encostou em um banco de areia e imediatamente o alarme foi soado e todos os passageiros se dirigiram para os seus locais de emergência, uma medida de precaução fundamental nessas horas. Apesar do susto o navio foi puxado do local e continuou viagem normalmente.
Caso o navio venha a afundar em alto-mar, todos eles possuem botes salva vidas suficientes e grandes, podendo enfrentar ondas e chegar com segurança ao porto mais próximo. Os botes dos navios da atual geração são feitos para flutuar e navegar mesmo se estiverem inundados! A bordo de cada um existe kit de primeiros socorros e alimentos. Mas fiquem tranquilos que quase todos os botes salva vidas feitos até hoje nunca foram usados para abandonar um navio afundando.

Eu vou enjoar e passar a viagem toda vomitando!

 

Esse assunto já foi tema de uma publicação que até hoje está entre as mais lidas do RG Cruzeiros. O medo de enjoar é um dos primeiros que surgem quando se fala sobre cruzeiros com alguém que nunca fez esse tipo de viagem. Então esse assunto já foi abordado de forma detalhada e com diversas dicas para evitar esse problema, mas só vou dizer que em média apenas 3% dos passageiros enjoam a bordo, então isso é muito menos comum do que se imagina. Para saber mais sobre o assunto "enjoo" clique aqui e leia a publicação "Como evitar enjoo nos navios de cruzeiro".

Riscos de saúde

 

Infecção alimentar e norovírus são dois pesadelos tanto para os passageiros quanto, principalmente, para a tripulação. Existem diversos órgãos que fiscalizam de forma extremamente rigorosa os navios de cruzeiro, como o VSP (Vessel Sanitation Program) dos Estados Unidos. Uma ou duas vezes por ano todos os navios que transportam americanos são vistoriados pelo VSP de forma minuciosa, desde o gerenciamento de água e alimentos, até a limpeza de todo o navio. O Berlitz Guide 2015 ressalta que os navios obtêm resultados extremamente bons nesses testes e coloca que:
"Entretanto, se a mesma inspeção do USPH (inspeção da saúde pública americana) [usada nos navios de cruzeiro] fosse aplicada com os mesmos critérios em restaurantes e hotéis em terra (dos Estados Unidos), estima-se que 95% ou mais iriam ser reprovados."
Vale lembrar que para poder continuar a navegar, todos os critérios devem ser atendidos, se não o navio é impedido de sair do porto até que tenha todas as irregularidades resolvidas. Ou seja, imagine que no mínimo 95% dos hotéis e restaurantes que você frequenta nos Estados Unidos seriam interditados!

Quanto ao norovírus, o mesmo guia ressalta que "aproximadamente 23 milhões de americanos por ano são diagnosticados com os efeitos do norovírus" e que isso não é algo que dentro do navio tem muito mais chances de ser contraído. O problema é que o ambiente fechado pode propiciar a contaminação de mais pessoas, já que o contágio é feito por contato direto ou por alimentos (principalmente vegetais) mal desinfetados, porém o mesmo também pode acontecer em um shopping e ninguém deixa de sair de casa por isso. Com isso em mente as companhias investem pesado em prevenções, limpando constantemente locais onde as pessoas pegam e disponibilizando álcool em gel na entrada dos restaurantes e bares. Apesar de existir o risco do contágio a bordo, quase todos os casos de pessoas que apresentaram os sintomas - diarreia, vômito e dores abdominais - não contraíram o norovírus a bordo, e sim já embarcaram com ele e os sintomas (que surgem a partir de no mínimo um dia) só começaram no navio.
Caso ocorra de um passageiro ou tripulante surgir com os sintomas citados, ele é isolado em sua cabine e todo o navio é higienizado. Depois que a pessoa é levada para o hospital, a cabine também é completamente desinfetada, colocando os lençóis e toalhas em lavadoras especiais para casos como esse.
O fator determinante para apenas poucos casos (embora sejam fortemente noticiados) de contaminação pelo norovírus acontecerem de fato a bordo dos navios é o cuidado com a seleção, transporte, desinfecção, armazenamento e manuseio dos alimentos. A saúde e segurança das pessoas a bordo são prioridade para as companhias, por isso tudo é rigorosamente cuidado para não acontecer nenhum problema. Os navios são uns dos lugares em que todos nós podemos comer tranquilamente uma folha de alface, com a garantia de ela ter passado por uma desinfecção bem feita, já que qualquer falha na gestão alimentar pode custar muito caro para a imagem da empresa, que estará estampada nos principais jornais como "aquela onde várias pessoas tiveram infecção alimentar".

Diante de tudo o que foi mostrado, analise que é muito mais fácil um carro capotar que o navio afundar; as chances de enjoar em um navio são de apenas aproximadamente 3% e pode ser resolvido com um remédio; e quanto à limpeza e gestão alimentar, saiba que você está correndo muito mais riscos de contrair uma doença em mais de 95% dos hotéis e restaurantes dos EUA que em um navio!
Boa viagem!

Copyrigh© all rights reserved. Imagens e Textos com direitos reservados. Rodrigo Guerra.

segunda-feira, 10 de agosto de 2015

Temporada 2015/2016: Qual o melhor navio no Brasil para o seu cruzeiro?

Para ver a edição atualizada com os navios e itinerários da temporada 2016/2017, clique aqui.

Depois do sucesso da publicação "Qual o melhor navio no Brasil para o seu cruzeiro?", mostrando todos os navios da temporada 2014/2015, agora vou apresentar para vocês os navios que estarão navegando do final deste ano ao começo de 2016 aqui no Brasil e na América do Sul.
Obs.: As avaliações de cada navio foram feitas por Douglas Ward em seu último livro, o Berlitz Cruising & Cruise Ships 2015, não são avaliações pessoais. Esse guia possui edições anuais e é referência mundial sobre os cruzeiros. 
MSC Cruzeiros
Mais uma vez começamos essa lista com a líder nacional em número de navios e leitos disponíveis. A MSC vai trazer cinco navios para o Brasil: MSC Splendida, MSC Magnifica, MSC Poesia, MSC Lirica e MSC Armonia.
O que foi dito na postagem da temporada passada vale para o Splendida, Magnifica e Poesia:
Esses três navios são de grande porte e oferecem diversas opções de lazer, vários restaurantes, lojas, bares, teatros imensos e muita festa. Eles são indicados para jovens, casais e grupos grandes que não gostam de ficar parados nem um minuto do dia, embora existam vários espaços para aqueles que prefiram sentar e ler um livro ou degustar um vinho e fumar um charuto. 
MSC Splendida
O Splendida é a novidade para essa temporada. O segundo navio da classe Fantasia, o único da frota que nunca esteve no Brasil, é irmão gêmeo do MSC Fantasia e muito parecido com o MSC Preziosa. As principais diferenças comparando o Preziosa com o Splendida são a ausência da piscina de borda infinita e do tobogã "Vertigo" nesse segundo. Uma vantagem é que o navio que vem nessa temporada  possui 114 cabines a menos, diminuindo a quantidade de passageiros a bordo. Um grande diferencial comparado aos seus parceiros de frota que vêm ao Brasil é o MSC Yacht Club, uma área reservada com 70 cabines e atendimento diferenciado.
O estreante de 138 mil toneladas vai substituir o Preziosa nos cruzeiros de uma semana com destino ao nordeste brasileiro e mini cruzeiros para as praias tropicais do sudeste. Também nessa temporada a MSC vai levar pela primeira vez um navio da classe Fantasia para o rio da Prata; no dia 12 de dezembro o Splendida vai apontar sua proa para o sul e seguirá para a Argentina e o Uruguai.

Porto(s) de Embarque do MSC Splendida: Santos e Salvador
Itinerário(s):
3 noites: escalas em Búzios e Ilhabela
7 noites: escalas em Búzios, Salvador, Ilhéus e Ilha Grande - a saída do dia 22/12 não inclui Búzios e a de 06/02 não inclui Ilhéus.
12/dez/15: escalas em Punta del Este, Buenos Aires e Montevideo
02/fev/16: Salvador - Ilhéus - Ilha Grande - Santos
28/mar/16: Búzios e Ilha Grande

No Réveillon o navio estará em Copacabana.

MSC Poesia
MSC Magnifica
O Poesia e o Magnifica são da classe Musica, mas o segundo recebeu diversas melhorias em comparação aos seus irmãos quase-gêmeos, sendo uma das principais a grande piscina com teto de vidro retrátil. Mesmo não sendo os maiores navios da companhia, eles são bem grandes, com capacidade para até 3.200 passageiros em suas pouco mais de 1.250 cabines. O Poesia, apesar de estar nessa publicação, só terá Buenos Aires como porto de embarque e desembarque, mas os seus cruzeiros terão como principal atração os portos brasileiros. Já o Magnifica faz a rota para o Prata com embarque em Santos, como na temporada 2013/2014.

Porto(s) de Embarque do MSC Poesia: Buenos Aires (Argentina)
Itinerário(s): 
8 noites: escalas em Punta del Este, Ilha Grande, Rio de Janeiro e Ilhabela
9 noites: escalas em Rio de Janeiro, Cabo Frio (ou Búzios), Ilha Grande, Ilhabela e Punta del Este
No Réveillon o navio estará em Copacabana.

Porto(s) de Embarque do MSC Magnifica: Santos
Itinerário(s):
7 noites: escalas em Punta del Este, Buenos Aires e Montevideo
No Réveillon o navio estará navegando no rio da Prata


MSC Armonia reformado. Imagem: Reprodução/MSC
Os dois últimos navios da MSC que virão ao nosso país na próxima temporada são o Armonia e o Lirica. Muitas pessoas ficaram decepcionadas por desses cinco navios apenas um - e justo da classe Lirica - ter o Rio de Janeiro como opção de embarque. O motivo da "indignação" é o fato de esses serem os menores e mais antigos navios da companhia,
MSC Lirica antes da reforma.
Vale lembrar que a MSC está investindo alto em seu Renaissance Programme, parte de um pacote de expansão orçado em 5.1 bilhões de euros e que vai dobrar a capacidade da companhia até 2022. Os navios da classe Lirica foram os únicos navios atuais que foram beneficiados com esse programa, sendo completamente reformados e ampliados. Até a publicação dessa matéria, três navios (Armonia, Sinfonia e Opera) já foram cortados ao meio e tiveram um grande bloco de 25 metros de comprimento adicionado, criando novas cabines, novas áreas públicas e um parque aquático. O bloco do Lirica, mais novo da classe, já está sendo feito e o navio vai chegar ao Brasil já reformado. Com isso os navios estão modernizados e maiores mas, mesmo assim, a afirmação continua verdadeira para os dois:
[Os dois navios são recomendados] para quem procura um cruzeiro que ofereça conforto e um bom leque de opções de lazer mas sem abrir mão de ambientes menores e mais intimistas com menos tumulto e filas a bordo. O Lirica [e o Armonia são capazes] de atender aos interesses de variados tipos de passageiros, assim como os outros da companhia, mas é ideal para aqueles que não querem um navio nem tão grande nem tão pequeno.
Enquanto o Armonia vai sair de Santos para cruzeiros de 3 a 7 noites, o Lirica parte do Rio de Janeiro em cruzeiros de 3 a 8 noites.

Porto(s) de Embarque do MSC Armonia: Santos
Itinerário(s):
3 ou 4 noites: escalas em Cabo Frio e Ilhabela
5 noites: escalas em Búzios, Cabo Frio e Ilhabela
7 noites: escalas em Salvador, Búzios e Ilhabela
No Réveillon o navio estará em Copacabana.

Porto(s) de Embarque do MSC Lirica: Rio de Janeiro
Itinerário(s):
3 noites: escalas em Ilhabela e Ilha Grande
4 noites: escalas em Porto Belo (ou Ilhabela) e Ubatuba
6 noites: escalas em Búzios, Salvador e Ilhéus
8 noites: escalas em Buenos Aires, Punta del Este e Ilhabela (+ Montevideo na saída de 02/jan/16)
05/dez/15: Rio - Buenos Aires
07/fev/16: Salvador e Ilhéus
No Réveillon o navio estará em Copacabana.


Avaliações de acordo com o Berlitz Cruising & Cruise Ships 2015 (pontuação máxima: 2000)
MSC Splendida: 1.534 pontos ()
MSC Magnifica: 1.452 pontos ()
MSC Poesia: 1.452 pontos ()
MSC Lirica: 1.407 pontos () - Antes  do Renaissance Programme

MSC Armonia: 1.386 pontos (+) - Antes do Renaissance Programme

Site da MSC Cruzeiros: www.msccruzeiros.com.br

Costa Cruzeiros
Costa Pacifica
Para 2015/2016 era esperado na América do Sul uma novidade muito bem-vinda. O Costa Mediterranea, navio que atualmente faz cruzeiros de 10 dias para o Caribe a partir de Miami, viria navegar em nossos mares depois de seis temporadas sem vir ao Brasil, junto com o Costa Pacifica. Porém, depois de os cruzeiros inclusive já estarem à venda, a Costa cancelou o Mediterranea e colocou o já conhecido Costa Fascinosa no seu lugar.
Os dois navios [Costa Pacifica e Costa Fascinosa] são muito parecidos (gêmeos) e, por isso, não há necessidade de descrever cada um separadamente: são novos, grandes e mantêm uma boa impressão quanto aos serviços oferecidos. Seus interiores possuem espaços muito grandes e com excesso de detalhes e cores na decoração e os dias a bordo são muito agitados, com festa o tempo todo. As cabines são confortáveis e as externas merecem um destaque, por serem maiores que a média oferecida pelos navios da mesma categoria, valendo o investimento um pouco maior em relação às internas. O perfil de passageiros dos navios da Costa é parecido com os da MSC, por oferecerem navios de grande porte com atividades diversas a bordo. 
Costa Fascinosa
Nesta temporada o Costa Fascinosa chega em dezembro de sua travessia desde Savona ou Barcelona e desembarque no Rio de Janeiro, em Montevideo ou em Buenos Aires. Chegando na capital argentina - seu porto base - o navio vai começar seus mini cruzeiros pelo rio da Prata ou mais longos até o Brasil, permitindo embarque no Rio de Janeiro. Já o Pacifica vai sair de Santos para cruzeiros tanto para o nordeste brasileiro quanto para o Prata.

Porto(s) de Embarque do Costa Fascinosa: Buenos Aires e Rio de Janeiro
Itinerário(s):
3 noites: escalas em Punta del Este e Montevideo
8 noites: escalas em Ilha Grande, Rio de Janeiro, Ilhabela e Montevideo 
9 noites: escalas em Ilha Grande (ou Ilha do Maia), Rio de Janeiro, Ilhabela e Montevideo (e Búzios em algumas saídas)
No Réveillon o navio estará em Copacabana.

Porto(s) de Embarque do Costa Pacifica: Santos
Itinerário(s):
3 noites: escalas em Ilhabela e Portobelo
6 noites: escalas em Rio de Janeiro, Salvador e Ilhabela
7 noites: escalas em Rio de Janeiro, Salvador, Ilhéus e Ilhabela 
7 ou 8 noites: escalas em Montevideo e Buenos Aires
No Réveillon o navio estará em Copacabana.

Avaliações de acordo com o Berlitz Cruising & Cruise Ships 2015 (pontuação máxima: 2000)
Costa Fascinosa: 1.370 pontos (+)
Costa Pacifica: 1.363 pontos (+)

Site da Costa Cruzeiros: www.costacruzeiros.com 

Pullmantur Cruzeiros
Depois de muito tempo com três navios na América do Sul, a Pullmantur anunciou a redução na quantidade de embarcações dedicadas ao mercado local, trazendo apenas o Sovereign (ou Soberano) e o Empress (ou Imperatriz), já que o Zenith foi reposicionado para o Caribe, onde a companhia já opera o Monarch.
O Sovereign é conhecido como Soberano, no Brasil

O Empress, ou Imperatriz

Os interiores do Empress e do Sovereign são mais parecidos por terem sido navios construídos para a Royal Caribbean. São ambientes grandes e com boa luminosidade natural, teatros amplos e átrio com vários decks. A bordo dos navios da Pullmantur é mais comum encontrar grupos de jovens que gostam do agito dos navios. As piscinas, durante o dia, e a discoteca, durante a noite, ficam cheios, com muita música e atividades de lazer. Certamente o ponto forte dos navios da Pullmantur é o entretenimento!

Como o principal público da  Pullmantur é o jovem e as viagens curtas são as preferidas desses passageiros, a companhia apostou pesado nos mini cruzeiros para essa temporada. 

O Sovereign, maior dos dois, vai fazer cruzeiros de três a seis noites a partir de Santos com opção de embarque no Rio de Janeiro. Já o Empress sai de Santos e faz diversos mini cruzeiros e alguns para o nordeste brasileiro e para o rio da Prata.

Porto(s) de Embarque do Sovereign: Santos, Rio de Janeiro e Salvador
Itinerário(s):
26/nov/15: Salvador - Búzios - Santos
3 ou 4 noites: escalas em Rio de Janeiro e Búzios
5 noites: escalas em Rio de Janeiro, Búzios e Paranaguá
03/mar/16: Santos - Rio de Janeiro - Salvador  No Réveillon o navio estará em Copacabana.

Porto(s) de Embarque do Sovereign: Santos e Salvador
Itinerário(s):
05/nov/15: Salvador - Búzios - Santos
3 noites: escalas em Búzios e Ilhabela ou Itajaí e Porto Belo
4 noites: Itajaí e Ilhabela ou Búzios e Ilhabela
7 noites: Itajaí, Búzios, Ilha Grande e Ilhabela ou Itajaí, Montevideo e Buenos Aires ou Salvador e Cabo Frio
No Réveillon o navio estará em Copacabana. 

Avaliações de acordo com o Berlitz Cruising & Cruise Ships 2015 (pontuação máxima: 2000)
Empress1.220 pontos ()
Sovereign: 1.192 pontos ()

Site da Pullmantur: www.pullmantur.com.br

Royal Caribbean Cruzeiros
A Royal Caribbean anunciou que a temporada 2015/2016 será a sua última na América do Sul e, depois de anos sem novidades, a empresa vai trazer o Rhapsody of the Seas pela primeira vez. 
Rhapody of the Seas
O porto base do Rhapsody será Santos, mas também vai incluir Valparaíso e Buenos Aires em viagens de 14 noites passando pelo sul do continente. No Brasil os cruzeiros variam entre três e sete noites.

A bordo o destaque são as grandes janelas de vidro que permitem a entrada de muita luz natural, tornando os ambientes muito mais agradáveis.
O Rhapsody of the Seas é irmão gêmeo do Vision of the Seas, que já fez algumas temporadas aqui no Brasil. Como os outros navios da companhia, a decoração não é muito colorida e chamativa como os navios da Costa, por exemplo, é mais tradicional. Tomando como base o perfil de passageiros do Splendour e do Vision, dos navios que navegam aqui talvez esse seja o mais diferente dos da Pullmantur, por ter uma quantidade maior de famílias e casais em vez de grupos de jovens que só querem festa 24 horas por dia. Não é por isso que ele não tem diversas atrações de lazer ou jovens a bordo, tem sim, e pode atender aos mais variados públicos de diferentes idades.

Porto(s) de Embarque do Rhapsody of the Seas: Santos, Buenos Aires e Valparaíso.
Itinerário(s):
3 noites: escalas em Búzios
5 noites: escalas em Búzios, Ilha Grande e Ilhabela
14/fev/16: Santos - Buenos Aires - Montevideo - Puerto Madryn - Cabo Horn - Ushuaia - Punta Arenas - Valparaíso 
28/fev/16: Valparaíso - Puerto Montt - Punta Arenas - Ushuaia - Cabo Horn - Puerto Madryn - Punta del Este - Montevideo - Buenos Aires
13/mar/16: Buenos Aires - Montevideo - Punta del Este - Puerto Madryn - Cabo Horn - Ushuaia - Punta Arenas - Puerto Montt - Valparaíso
27/mar/16: Valparaíso - Punta Arenas - Ushuaia - Cabo Horn - Puerto Madryn - Montevideo - Buenos Aires - Santos 
7 noites: escalas em Punta del Este, Buenos Aires e Montevideo
No Réveillon o navio estará em Copacabana. 

Avaliações de acordo com o Berlitz Cruising & Cruise Ships 2015 (pontuação máxima: 2000)
Rhapsody of the Seas: 1.372 pontos (+)

Site da Royal Caribbean: www.royalcaribbean.com.br 

Copyrigh© all rights reserved. Imagens e Textos com direitos reservados. Rodrigo Guerra.