sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

Cruzeiro no Costa Fascinosa: dicas e avaliação

Siga o @rgcruzeiros no Instagram para ver mais fotos como essa!

O RG Cruzeiros recebeu um convite da Costa Cruzeiros para participar do Costa Weekend 2016, entre os dias 17 e 19 de Dezembro, a bordo do Costa Fascinosa passando por Rio de Janeiro, Búzios e Santos. O objetivo do evento foi apresentar quais são as novidades oferecidas pela "Nova Costa", o chamado Benvenuti alla Felicitಠ(Bem-vindos à Felicidade ao quadrado) a agentes de viagens e blogueiros. Vamos conhecer mais sobre o Italy's Finest:
---

Chegar perto de um navio de cruzeiros é sempre uma sensação incrível e quando é para embarcar a emoção é indescritível! Essa foi a primeira vez que viajei em um navio da Costa e, tendo como referência comentários de amigos e seguidores, parti para essa mini aventura com o objetivo de conhecer na prática o que a empresa tem para oferecer, tirar fotos para postar no Instagram, responder às inúmeras perguntas que me mandaram (e ainda mandam) e escrever essa avaliação sobre o navio. Dentro do texto eu incluí respostas de muitas perguntas que me foram enviadas e, pelas dúvidas que recebi, senti a necessidade de dar uma atenção especial ao tópico "Embarque", que começa o texto.

O primeiro passo foi chegar ao Rio de Janeiro e, se você vai embarcar lá, a dica de ouro é que o Aeroporto Santos Dumont fica super perto do porto. O único problema é encontrar voos que pousem lá, já que a maioria deles vai para o Galeão.

Embarque
Atrium com decoração de natal!
O primeiro lugar onde nós chegamos ao entrar no Fascinosa é o seu Atrium central, responsável por fazer uma apresentação um tanto quanto faraônica do que é a estrutura desse gigante de 113 mil toneladas.
No dia do embarque é preciso registrar o seu cartão de crédito internacional no seu Costa Card. Esse cartão, que estará em cima da sua cama, serve tanto como cartão de crédito para compras a bordo como chave para a cabine e identificação para o embarque e desembarque do navio. Sim, ele estará em cima da sua cama, já que você embarca com o seu voucher e as cabines estarão abertas, bastando entrar e conferir se é o seu nome no cartão. O registro pode ser feito em máquinas nos decks 3 e 5 do navio. Caso você não leve um cartão de crédito internacional, é possível fazer um depósito em espécie no Guest Services Office, localizado no deck 3 do Atrium. Na última noite do cruzeiro é colocado na sua cabine um extrato com todas as despesas efetuadas a bordo e o valor será automaticamente debitado no cartão de crédito registrado. Para quem fez o depósito em dinheiro, deverá pegar a conta e levar pra o local indicado  no diário de bordo entre as seis e oito horas da manhã, onde receberá o reembolso do que não gastou ou pagará o restante. É possível acompanhar os seus gastos a bordo em tempo real através da televisão interativa da sua cabine ou em uma das máquinas espalhadas pelo navio. Isso tudo é feito com o Costa Card, então não perca, ande sempre com ele! Se perder avise imediatamente à recepção.

Os pais ou responsáveis com crianças sabem: elas sempre querem comprar tudo que veem! O que fazer quando elas têm um cartão em mãos que qualquer compra vai direto para o seu cartão de crédito no fim do cruzeiro? Para isso existe um controle que pode ser habilitado na recepção, colocando um limite no cartão ou bloqueando compras por ele. Por padrão os cartões dos menores têm um limite de 30 dólares por dia nos vídeo games, mas isso pode ser alterado também.

Algo importante de dizer é que você precisa ter decorado e anotado o número da sua cabine, porque o cartão que você recebe para usar a bordo não tem o número dela. Inicialmente eu achei isso estranho: por que não tem? Mas o recepcionista me disse que o número não está ali por segurança, já que se você perdê-lo e alguém achar, essa pessoa não vai saber qual porta o cartão abre. Bem pensado. Isso é algo que deveria ser adotado por todas as companhias.

Ainda no primeiro dia  é preciso fazer o exercício de emergência geral, quando será soado o alarme de emergência, que consiste em sete apitos curtos seguidos por um longo. Ao ouvir o sinal os passageiros devem seguir para as suas cabines, pegar seus coletes salva-vidas, ter seus  Costa Cards em mão e seguir para a sua Muster Station, um ponto de encontro indicado atrás da porta da sua cabine. Todos os passageiros deverão apresentar seus cartões a um tripulante no ponto de encontro, então evite faltar para não receber uma carta no dia seguinte pedindo para ir participar de um novo exercício.

Uma pergunta comum é se as cabines já estarão prontas quando entrar no navio. Isso depende da hora que embarcar. Se você for um dos primeiros, as cabines ainda não vão estar prontas, o que acontece normalmente por volta das 14h, mas o restaurante buffet já estará aberto para o almoço, então dirija-se até ele inclusive com a sua bagagem de mão, todo mundo vai assim.
Falando em restaurante, vamos falar das comidas!

Refeições

Cereais no café da manhã
Fora o croissant de chocolate... O café da manhã estava ótimo!
Carpaccio de melão
Pasta penne
Como vimos, o primeiro lugar aonde quase todo mundo vai quando as cabines ainda não estão prontas é, naturalmente, o Buffet Self-Service. No Costa Fascinosa ele fica localizado no deck 9, entre a popa do navio e a piscina com teto de vidro retrátil, sendo dividido basicamente em quatro estações, com duas iguais, possuindo carnes, saladas, peixes, pães, sobremesas, acompanhamentos e massas distribuídos entre elas. O que eu achei desse buffet? Falando da estrutura do ambiente, eu gostei muito da área central, onde ficam as máquinas com bebidas, já que existe um mezanino com três decks e uma grande área envidraçada no teto que permite a entrada de luz natural, o que deixa o ambiente muito agradável.
Fritada de batata
Mousse de lima
Falando da comida, se por um lado esse restaurante não tem uma variedade tão grande como em outros navios de grande porte, ele tem qualidade no que oferece. A mesa de frios, por exemplo, chamou a minha atenção pela boa seleção de queijos e diferentes tipos de presuntos. Só é uma pena que as pizzas agora sejam pagas separadamente e que as sobremesas não sejam boas como as do restaurante à la carte; pelo menos as que eu experimentei. Outras opções de restaurante são o Samsara, Otto e Mezzo, Il Gattopardo, Buffet Tulipano Nero e o Club Fascinosa.
Pão Calzoncello
No café da manhã as máquinas de suco, café, água, leite e os saquinhos de chá estão disponíveis sem custo adicional no restaurante, porém para ter as bebidas também inclusas no almoço e jantar é preciso comprar um pacote que inclui bebidas alcoólicas ou não - este último incluindo apenas refrigerante, chá gelado e sucos. Ou seja, fora do horário do café da manhã só funciona a máquina de água e gelo à vontade e a de café durante a tarde. Uma das mensagens que recebi no Instagram foi perguntando se os sucos são bons. Eles têm gosto daqueles sucos que são vendidos nas caixinhas em supermercados.
Roulade de costela de boi
Durante o almoço também comi os peixes disponíveis no buffet e eles estavam bons; eram peixes frescos com carne macia e sabor suave. Tenho que deixar o ponto positivo para a lasanha! Também fui questionado sobre as carnes: elas estão perfeitamente de acordo ou até  acima da média dos navios da mesma categoria.

Os jantares nos restaurantes à la carte são divididos em Antipasti, Primi Piatti, Secondi Piatti, Insalata, Selezione di formaggi, Dolci e I piatti della tradizione italiana. Você pode pedir quantos pratos quiser do cardápio, mas eles serão servidos nessa ordem. Também no cardápio existem pratos especiais, que podem ser pedidos por um custo adicional. É como um restaurante de especialidades dentro de um restaurante incluso. Nas duas noites nós jantamos no Ristorante Otto e Mezzo.
No primeiro jantar eu escolhi como Antipasti um Carpaccio de melão com queijo fresco e pistachio. Esse prato é composto de fatias bem finas de melão com um queijo bem cremoso e suave com pedaços de pistache em cima. É uma ótima opção de entrada, tendo o gosto do melão como o sabor mais marcante.
Como Primi Piatti, estando em um navio italiano, minha escolha foi a Pasta “Penne” com queixada e tomate picante. Essa opção me pareceu interessante para experimentar a nova marca de massas usada pela Costa em seus navios, a Barilla Seleção Ouro. Realmente a massa estava excelente, com o tempo de cozimento certo, um molho de tomate ótimo e com a pimenta, para o meu paladar, no ponto certo. O queijo parmesão é oferecido pelos garçons pouco após servir o prato.
O Secondi Piatti que eu comi foi uma Fritada de batata e mozzarella, molho de tomate e manjericão. Esse prato é um omelete com cubos de batata dentro e um pouco de molho de tomate enfeitando o prato.
O Dolci, para finalizar o jantar, foi a Mousse de lima com molho de morangos, sem adição de açúcar. A parte branca, cremosa, tinha um gosto bem suave com um toque de limão. A calda de morango estava muito boa e, por não ter adição de açúcar, não era enjoativa, dando como resultado algo parecido com um cheesecake em forma de sorvete.

Durante o segundo jantar eu pedi apenas dois pratos e uma sobremesa.
O Antipasti foi o Pão Calzoncello con ricotta e mussarela em molho de tomate e orégano. Estava uma delícia! É  uma empanada de ricota com qualidade digna das melhores cafeterias argentinas. O molho de tomate, mais  uma vez, estava ótimo.
Como não pedi um Primi Piatti, meu Secondi Piatti foi um Roulade de costela de boi com molho de tomate recheado com queijo provolone que, sem exagero, estava perfeito! Mais uma vez a massa Barilla combinada com molho, queijo e carne excelentes formaram um conjunto que me deu vontade de voltar lá no navio agora para comer de novo!
Estando muito feliz com as duas escolhas anteriores, chegou a hora do Dolci. A pedida da vez foi o Mousse de morango e banana, sem adição de açúcar. Ele é basicamente a Mousse de lima mudando o sabor para banana com a calda de morango em cima. Gostei também, a calda de morango é feita no ponto certo.
Quero também dar destaque a uma sobremesa que eu não pedi mas experimentei, a Torta de cenoura com molho de baunilha. Essa é uma torta que só experimentando para saber  como é boa! Ela tem sabor de um bolo de aveia super macio com raspas de cenoura por cima que fechou a refeição da melhor forma possível.
Gostei muito do jantar, mal podia esperar pelo próximo! Mas lembrei que o cruzeiro só tinha duas noites, então tive que aceitar que aquele foi o último...
Atendendo a pedidos, tirei foto dos dois menus,  que estavam à cargo do Executive Chef Gennaro Balzano:
Cardápio do primeiro jantar
Cardápio do segundo jantar

Cabines
Cabine externa com varanda no deck 8
Eu fiquei em uma espaçosa e confortável cabine com varanda no deck 8, arrumada duas vezes ao dia pela atenciosa camareira Shirley. Já tendo me hospedado em cabine interna, externa e com varanda, preciso dizer que o investimento em uma com varanda é extremamente válido. É uma experiência sem comparação! Se uma com vista para o  mar já é uma diferença enorme para uma interna, uma com varanda é incomparável.
Essa cabine tinha uma localização perfeita, do lado dos elevadores panorâmicos do Atrium. Porém, apesar da facilidade de localizar, eu fiquei preocupado no primeiro dia com o barulho que poderia ter durante a noite por causa do movimento de pessoas na área, mas isso não foi um problema, já que a porta que separa o corredor e os elevadores fica fechada durante a noite, o que garantiu uma boa e silenciosa noite de sono. Uma noite só, porque não dormi na segunda, já que fiquei só tirando fotos do navio para mandar no Stories e respondendo mensagens de vocês pelo Direct! Para continuar online a madrugada toda enquanto estávamos em navegação, eu comprei um pacote de internet que valeu muito a pena, é o chamado Social Media. Esse plano oferece acesso apenas às redes sociais (Twitter, WhatsApp, Facebook, Instagram...) durante 24 horas por 5 dólares - como eu estava no fim do cruzeiro de travessia atlântica, foi em Euros. Para contratar esse plano é preciso pagar 3 dólares de adesão e 5 por cada vez que adquirir. A velocidade da conexão, pelo menos quando eu usei, era suficiente para navegar sem problemas. Outros planos disponíveis oferecem 250MB, 500MB ou 3GB de internet para usar como quiser até acabar a franquia de dados.
Shampoo/sabonete no banheiro
Um aplicativo indispensável em um cruzeiro Costa é o My Costa Mobile, que permite conectar o seu Smartphone gratuitamente ao Wi-Fi do navio para se comunicar com outras pessoas que também estejam a bordo, acompanhar a rota do navio e consultar a previsão do tempo. O app está disponível para iOS e Android.
As tomadas da cabine, um assunto muito perguntado, funcionam com os conectores americano, italiano e brasileiro, mas será preciso levar adaptador de dois pinos caso o plug seja do novo, de três pinos. Uma pergunta interessante que recebi foi sobre o USB da televisão, se é possível conectar um pendrive para assistir filmes nela. Testei com a minha câmera e meu iPhone mas não funcionou, já que a TV tem um sistema interativo próprio do navio ligado às câmeras externas, saldo da conta, vídeos informativos e alguns canais de televisão. Porém a entrada USB é muito útil para carregar celulares e câmeras. Existe uma tomada que talvez passasse despercebida por muita gente: dentro do banheiro no alto, perto do teto, tem uma tampa cobrindo uma tomada. Falando em banheiro, ele inclui sabonetes para lavar as mãos na pia e shampoo e sabonete combinados em um produto só no box. Lembrem que não é preciso levar secador de cabelo, já que tem um na primeira gaveta da penteadeira, e é proibido embarcar com ferro de passar roupas. Chapinhas e pranchas de cabelo são permitidas.

Entretenimento a bordo e novidades
Teatro Bel Ami
Peppa Pig
O objetivo do evento Costa Weekend foi apresentar aos convidados as novidades trazidas pela Costa e anunciar os novos roteiros dos seus navios.
O sempre bom café illy agora também nos navios Costa
Algumas novidades trazidas pela Benvenuti alla Felicitಠao Brasil incluem shows como o Tú sí que vales, um show de talentos; o The Voice of the Sea, uma versão flutuante do programa mundial "The Voice"; menus preparados por chefs com estrelas Michelin; Peppa Pig para divertir as crianças; a chegada do conhecido Café Illy (vendido separadamente); La Notte Bianca, La Notte in Maschera e a Abbronzatíssima (festa dos anos 50 e 60); e a adoção da já comentada pasta Barilla Seleção Gold.
As atividades disponíveis a bordo são o cinema 4D, simulador de Grand Prix, academia, lojas e cassino (que só funcionam quando o navio está em navegação), biblioteca, sala de jogos, cafés, restaurantes, sala de videogames, piano bar, discoteca, quadra poliesportiva, piscinas, jacuzzis e tantas outras atividades presentes nos navios de cruzeiro de grande porte.
Discoteca Babylon
O dia a dia no Costa Fascinosa é bem agitado, tendo seminários sobre saúde, jogos, aulas de dança e ginástica, caminhada matinal, festas e os shows à noite. Falando dos shows, eles foram muito  bons! O Fascinosa é um navio italiano e isso fica claro nas performances musicais que acontecem no teatro Bel Ami. Os shows de talentos, com a participação dos próprios hóspedes, garantem boas risadas com as apresentações de quem só quer mesmo se divertir e grandes surpresas, com grandes talentos anônimos que emocionam com suas vozes ou divertem todos com apresentações de dança e mágica.

Extra:
Durante o Workshop a Costa anunciou que trará para a América do Sul na temporada 2017/2018 - deixando bem claro que dessa vez não irá mudar duas vezes como aconteceu na temporada passada - o Costa Favolosa, com embarques em Santos, e o Costa Fascinosa, embarcando no Rio de Janeiro.

Gostou do Costa Fascinosa? Reserve seu cruzeiro no Hotel Urbano, parceiro do RG Cruzeiros! Eles oferecem toda a assistência que você precisa desde a reserva até o cruzeiro. Clique aqui e boa viagem: http://viajar.hu/q4584

Perguntas e Respostas

Costa Fascinosa ou MSC Preziosa? - Essa é primeiro lugar de longe!
Antes de fazer o cruzeiro no Fascinosa eu não tinha embarcado em nenhum dos dois, então a comparação era feita com base no que eu já tinha visto e lido sobre eles (tanto na internet como em guias, como o internacional Berlitz) e levando muito em consideração avaliações que leio na internet e comentários que vocês mesmos me mandam pelo Instagram. Agora que já viajei no Costa a coisa muda. Já conheço como é a vida a bordo pessoalmente e em detalhes, enquanto o Preziosa continua baseado em informações de terceiros. Por isso não é sequer justo eu dizer "qual eu acho melhor", porque não tenho a mesma fonte de informações sobre os dois. Mas uma coisa eu posso dizer: o Costa Fascinosa está aprovado! Recomendo sim que você faça um cruzeiro nele.

O café das máquinas é bom?
Capuccino
O café Illy, que é vendido nos bares, é inegavelmente melhor. Mas, se não quiser pagar para tomar seu cafezinho diário, a clássica caneca do buffet somada à máquina de café e leite trazem um custo-benefício sem igual.

Compensa comprar um pacote de bebidas?
Depende. Tem pessoas que não conseguem fazer uma refeição sem ter uma bebida e outras que nem ligam para isso; um copo de água no fim da refeição já é o suficiente. Se você for pedir bebidas em todas as refeições vale sim, fica mais barato que pedir ao garçom e pagar por cada unidade separadamente e ainda somando os 15% de taxa de serviço.

A água das máquinas tem gosto ruim?
Não.

Qual o valor que deve ser depositado em espécie no dia do embarque?
O voucher diz que são 150 euros ou dólares (dependendo de onde o navio estiver), mas foi possível fazer o depósito de um valor menor sem problemas. Para garantir leve pelo menos o mínimo que eles pedem e lembre que Reais não são aceitos a bordo. Caso seus gastos ultrapassem o valor depositado será pedido um novo depósito e se sobrar você receberá o reembolso.

Menores de 18 anos podem viajar sem os pais?
As regras da Costa dizem que o embarque de hóspedes brasileiros menores de 18 anos em cruzeiros nacionais "quando estiverem acompanhados por apenas um dos pais ou por pessoa autorizada, estará condicionado à apresentação de autorização por escrito [...]". "Caso o menor esteja desacompanhado de ambos os pais ou de Responsável Legal, será imprescindível a Autorização Judicial específica para realizar a viagem. Na hipótese de um dos pais ser falecido, será necessária a apresentação da certidão de óbito original na ocasião do embarque."

Qual o limite de bagagem?
O limite são 90kg por passageiro, mas lembre que, a não ser que você tenha reservado uma espaçosa suíte, o espaço na cabine não é grande e as companhias aéreas, caso você chegue de avião, têm um limite muito menor.

Voz do Seguidor

Veja agora algumas das mensagens enviadas por seguidores do @rgcruzeiros através do Instagram Direct sobre as suas experiências a bordo do Costa Fascinosa:

bmribas1
"O cruzeiro foi maravilhoso. Instalações do Costa muito bonitas, bem organizadas. Comida boa mas pouca variedade e eles tinham dificuldade para repor. Shows muito bonitos, festas animadas e tripulação muito atenciosa. O que deixou a desejar foi o embarque, que foi muito demorado. O cinema 4D é maravilhoso. A pizza do restaurante pago à parte também é muito boa. O pacote de bebidas Brindiamo atendeu minhas necessidades. Enfim. Muito bom!"
_andreamonteiro
"Olha, sinceramente, o navio é incrível! Demais mesmo. Mas não gostei das opções de bebidas e algumas outras coisas... Em partes, o buffet Costa é sempre igual... Todo dia a mesma coisa praticamente, sem falar que tem buffet que não funciona, dessa forma as filas ficavam gigantes. O jantar foi muito bom, ótima qualidade mesmo."
heloisavig
"Foi incrível, amei tudo! Deixou a desejar um pouco em questão às filas nos restaurantes... Mas só! O MSC quase não tinha... Para pegar o barquinho [os tenders] só, o que é normal. De resto, eu amei tudinho. Super indico"
andreakave021
"Gostei muito da viagem, foi a minha primeira e já quero outra pro ano que vem. Foi tudo muito organizado, fui bem tratado por toda a tripulação, sem contar a beleza do navio, que é um encanto à parte!!"

Eu recebi algumas reclamações pelo Instagram sobre esperas de horas para conseguir embarcar no Costa Fascinosa em Santos no dia 19 de Dezembro. Para evitar isso, olhem nos seus Vouchers (que são entregues poucos dias antes do embarque) qual a hora do check-in. No caso do meu cruzeiro, que partiu do Rio de Janeiro às 18h, a "Hora de check-in de embarque" começou às 13h, então não adianta chegar, por exemplo, às 09h da manhã porque ainda vai ter passageiros do cruzeiro anterior desembarcando, fazendo com que a demora realmente seja muito grande. Além de chegar próximo a esse horário, outra dica que ajuda a acelerar o processo é fazer o check-in online através do site da companhia.

---
No mais, o evento foi muito proveitoso e agradável. Proveitoso porque a interação com vocês, seguidores lá do Instagram, foi incrível! Eu fiquei muito feliz por levar até vocês o que a Costa tem para oferecer com o Fascinosa, respondendo desde quem pedia informações básicas sobre os cruzeiros até os 12 seguidores que estavam ansiosíssimos para embarcar no dia do meu desembarque! E foi agradável por conhecer e conversar com várias pessoas da equipe da Costa e da área dos cruzeiros que, juntos, fizemos do Costa Weekend 2016 um sucesso!

Para terminar, deixei aqui embaixo um pequeno vídeo, feito em parceria com o Portal WorldCruises, e mais fotos do navio. A maioria delas foi tirada de madrugada porque foi quando deu tempo, mas foi bom porque as áreas públicas estavam praticamente vazias. Qualquer dúvida o Direct, e-mail e a área de comentários estão disponíveis para vocês!


Bagdad Café
Salone Chéri
Ristorante Club Fascinosa
Piano Bar Blue Velvet
Gostei muito do layout do navio, com mezaninos e teto de vidro em várias áreas. Esse é o restaurante buffet
Grand Bar
Salone Chéri, no andar de cima, e os dois andares do Ristorante Il Gattopardo
Otto e Mezzo Ristorante
Lido Blue Moon
Teatro Bel Ami
Copyrigh© RG Cruzeiros. All rights reserved. Imagens e Textos com direitos reservados. Rodrigo Guerra

sábado, 3 de dezembro de 2016

Cruzeiros de Réveillon!

Um desejo de todo mundo é que fosse possível fazer uma festa de Réveillon com a família e os amigos sem precisar preparar um monte de comida, organizar a casa toda e depois arrumar tudo, lavar aquela montanha de pratos e guardar tudo de volta...
Um cruzeiro é uma excelente opção para resolver todos esses problemas e aproveitar a virada de ano em alto conforto, com um jantar especial, vista privilegiada dos fogos de Copacabana, muita festa e ainda conhecendo vários destinos do Brasil! Somado a isso tudo, não precisa nem dirigir de volta pra casa; a sua cabine está lá arrumada, pronta para você dormir.
Uma multidão na areia e outra multidão nos navios! Img
A praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, é conhecida por ter o maior Réveillon do mundo, atraindo milhões de pessoas para a praia, apartamentos à beira-mar, barcos e navios. A audiência aumenta muito quando levamos em conta a quantidade de telespectadores acompanhando o evento ao vivo pela televisão.
Os navios dedicados ao mercado brasileiro que estarão em Copacabana durante a virada de 2016 para 2017, oferecendo essa festa sem stress e trabalho, serão o MSC Preziosa, da MSC Cruzeiros; Costa Fascinosa e Costa Pacifica, da Costa Cruzeiros; e o Sovereign (também chamado de Soberano), da Pullmantur.
As viagens de fim de ano começam logo depois dos respectivos cruzeiros de natal e têm pelo menos uma semana de duração. A chegada em Copacabana acontece apenas na noite do dia 31 de dezembro, normalmente depois de passar pelo Rio de Janeiro.

Navios da temporada brasileira em Copacabana
MSC Cruzeiros
O MSC Preziosa terá Salvador, Santos e Rio de Janeiro como opções de embarque para o seu cruzeiro de Réveillon. As viagens começam nos dias 26/12, 30/12 e 31/12, respectivamente. O MSC Musica, apesar de ser um navio dedicado ao mercado brasileiro, não estará em Copacabana.

Costa Cruzeiros
O Costa Fascinosa vai embarcar seus passageiros em Santos, no dia 30, e o Costa Pacifica no Rio, um dia depois.

Pullmantur
Fretado pela CVC, o Sovereign parte de Santos no dia 29 de Dezembro.


A vantagem de optar por passar a virada de ano em um navio é ter todas as mordomias de um cruzeiro normal e ainda uma vista privilegiada da queima de fogos. A bordo, durante a festa, é comum todos os passageiros se vestirem de branco para brindarem a taça de champanhe que recebem na ocasião e depois vão degustar uma farta ceia de ano novo.
Os preços dos cruzeiros, no entanto, costumam ser mais altos que os demais. Junto com Natal e Carnaval, as saídas de Réveillon têm as tarifas mais caras do ano.

Duas viradas de ano em um cruzeiro só?
Como você acha que seria possível fazer um cruzeiro e passar por duas viradas de ano? Primeiro vamos entender:
Link da imagem

"Linha Internacional de Data (LID), também chamada de Linha Internacional de Mudança de Data ou apenas Linha de Data, é uma linha imaginária na superfície terrestre que implica uma mudança de data obrigatória ao cruzá-la. Ao cruzar a linha de oeste (direção do pôr-do-sol) para leste (direção da nascente) atrasa-se um dia e, ao passar de leste para oeste adianta-se um dia no calendário" - Wikipedia

Sabendo disso, a Silversea Cruises ofereceu essa experiência de dois Réveillons para os seus passageiros a bordo de dois dos seus navios na virada de 1999 para 2000. O que aconteceu foi que os navios foram posicionados a oeste da Linha Internacional de Data no dia 31 de Dezembro de 1999 e as pessoas que estavam a bordo foram umas das primeiras do mundo a chegar nos anos 2000. Depois de comemorado, foi só navegar um pouco para o leste, voltando um dia. Daí foi só esperar mais 24 horas e a segunda virada de ano aconteceu, sendo eles também algumas das últimas pessoas no mundo a mudar de ano!
A brincadeira, no entanto, saiu com um preço mais salgado que a água do Oceano Pacífico. Na época, 16 anos atrás, os passageiros pagaram mais de 30 mil dólares por pessoa para viver duas viradas de ano! Por esse preço, um Réveillon só em Copacabana já é suficiente.

Copyrigh© all rights reserved. Imagens e Textos com direitos reservados. Rodrigo Guerra.

domingo, 13 de novembro de 2016

Quais as vantagens do MSC Yacht Club?

Quando uma pessoa procura um cruzeiro de alto luxo com as mais diversas mordomias e uma pequena quantidade de passageiros a bordo, ela vai buscar navios de companhias como Silversea, Regent, Hapag-Lloyd ou Seabourn. Mas você sabia que em um navio 4,5 estrelas de grande porte é possível encontrar uma experiência próxima da oferecida por essas companhias?

Vamos conhecer hoje um mundo particular, reservado, para aquelas pessoas que querem uma experiência mais sofisticada e atenta aos detalhes que a oferecida pelos navios de cruzeiro conhecidos como "Standard", mas sem abrir mão de uma estrutura gigante com uma infinidade de atrações. A alternativa para isso é o conceito de um navio (ou iate) dentro de um navio, oferecido por companhias como a Norwegian Cruise Lines (com o The Haven) e a MSC (o chamado MSC Yacht Club).

Na temporada 2016/2017 e 2017/2018 de cruzeiros no Brasil, o MSC Preziosa trará o seu Yacht Club para os mares brasileiros, oferecendo cabines por um preço bastante salgado se comparado às demais. Mas o que as diferencia das outras? Vamos saber tudo sobre esse ambiente privado e super luxuoso:

O conceito de um iate dentro de um navio surgiu na MSC em 2008 com o MSC Fantasia e desde então fez sucesso entre os hóspedes e está presente em todos os demais navios de sua classe (Splendida, Divina e Preziosa).
O melhor de dois mundos! A tranquilidade e privacidade de um cruzeiro de luxo  e toda a diversão e entretenimento de um grande navio de cruzeiro.
Além de ser uma excelente opção para os viajantes que buscam maior exclusividade em um navio de grande porte, essa é a melhor alternativa para quem procura um cruzeiro com as características que só um navio pequeno de luxo pode oferecer mas tem problema com enjoo. O motivo disso é que por estar a bordo de uma embarcação de mais de cem mil toneladas, a estabilidade em alto-mar é incomparavelmente superior.
A experiência MSC Yacht Club começa já no porto, onde os passageiros não precisam entrar nas grandes filas de check-in, passando direto para uma área mais reservada, já sendo recebidos com um pequeno coquetel de boas vindas e conhecendo parte da equipe que irá servi-los. O processo de desembarque também é preferencial.
Top Sail Lounge
Quem reservar sua cabine no Yacht Club terá acesso a uma área restrita nos últimos andares da proa do navio: 15, 16 e 18. Nesses decks é onde ficam 68 cabines (outras três ficam no deck 12), um lounge panorâmico (Top Sail Lounge), a recepção, biblioteca, piscina, jacuzzis, solário e bar privativos. Logo abaixo fica o MSC Aurea Spa, oferecendo um espaço reservado apenas para os hóspedes Yacht Club. Há também um restaurante privativo com cozinha especial e sem turnos de jantar, porém ele não fica dentro do "iate", é necessário se deslocar até a traseira do navio sempre que for fazer uma refeição nele.
Mas as vantagens não param por aí. Também são inclusos o serviço de mordomo e recepção concierge com serviços 24 horas por dia, bebidas alcoólicas e não alcoólicas, chá da tarde ao estilo inglês e, inclusive, preferência nos elevadores. Isso mesmo: ao chamar um elevador no navio basta passar seu cartão para que ele vá diretamente até você e te leve ao deck desejado sem parar em nenhum andar. Vale lembrar que o hóspede Yacht Club pode andar por qualquer área pública do navio, mas os demais passageiros não podem entrar na área exclusiva, já que é necessário passar o cartão para liberar as portas de acesso.
O dia a dia no Iate a bordo dos navios da classe Fantasia não são muito agitados, assim como em um navio de pequeno porte, mas se quiser diversão é só sair da área e ir para o toboágua, teatro, cinema 4D, simulador de F1 e muitas outras atrações. A programação no Club é a mesma vista em navios boutique ou de pequeno porte: degustar antepastos, bebidas e doces no Top Sail Lounge, ler um livro a biblioteca ou provar uma seleção de jóias levadas diretamente às cabines das passageiras interessados.

Suítes
Suíte Deluxe - MSC Preziosa
Suíte Executiva e Familiar - MSC Splendia
As cabines são maiores e mais luxuosas que as demais, sendo oferecidas em três categorias diferentes: Suíte  Royal (localizadas no deck 16), Suíte Executiva e Familiar (deck 12) e Suíte Deluxe (15 e 16). As Suítes oferecem lençóis de algodão egípcio, menu de travesseiros, colchões ergonômicos, Nintendo Wii, roupões e pantufas, banheiro de mármore com banheira, bebidas do minibar sem custo adicional e um chocolate no travesseiro todas as noites. E as toalhas são trocadas duas vezes ao dia! Todo esse conforto é complementado com o já mencionado serviço de mordomo. No Yacht Club existe um mordomo para cada cinco cabines, sempre com suas luvas brancas prontos para atender aos mais diversos pedidos dos seus hóspedes. Os mimos vão desde desfazer e fazer as malas a entregar o jornal favorito do passageiro todos os dias na sua cabine ou ainda polir os sapatos dos hóspedes.

Suíte Royal - MSC Divina
As 66 Suítes Deluxe (22 a 33 m²) são parecidas com uma cabine com varanda tradicional, mas são mais espaçosas, oferecendo um amplo closet e a banheira, presente em todas as acomodações do Yacht Club.
Vale mesmo diminuir a cabine e pagar mais? Link Vídeo
A  Executiva e Familiar (três cabines de 51m²) já possui sala, quarto, banheiro e um closet ainda maior. Essas cabines ficam na frente do navio, não possuindo uma varanda; em vez disso existem duas janelas de vidro do chão ao teto. O motivo de não ter varanda em uma cabine desse nível é justamente a localização delas. Com o navio em navegação, uma varanda aberta nessa localização fica  praticamente inutilizável devido à velocidade do vento.
Chegando às mais caras, as duas da categoria Royal, encontramos cabines com um layout parecido com as anteriores, porém com uma varanda na ponta do navio, permitindo uma vista frontal e lateral da proa. Para isso a cabine foi diminuída para 36 m² e a varanda ficou com 20 m². Por metade da varanda ficar na frente do navio, o mesmo problema do vento se aplica aqui. Para resolver isso os projetistas colocaram uma barreira de vidro na frente e... Um corrimão que toma metade do espaço... Com isso ela termina virando um estreito corredor (veja ao lado a foto da parte da varanda voltada para a frente do navio). O MSC Divina tem uma suíte dessa categoria chamada de "Sophia Loren Royal Suíte" com decoração pensada pela própria atriz italiana, madrinha da frota MSC.

Preços
Morangos com chocolate são marca registrada do Yacht Club!
Como é de se imaginar esses luxos todos têm seu preço e, para a surpresa de todos, não é algo de outro mundo como acontece com os navios pequenos de alto luxo. O motivo é que mesmo tendo poucos passageiros no Yacht Club pagando uma passagem maior, existem outras 4 mil pessoas a bordo, fazendo com que os custos de operação fixos do cruzeiro, como o combustível do navio, seja dividido entre muito mais pessoas.
Para comparar eu escolhi o cruzeiro de 7 dias e 6 noites no MSC Preziosa saindo de Santos no dia 11 de março de 2017 e passando por Búzios, Salvador e Ilha Grande.
Como a suíte mais barata do Yacht Club é com varanda, vamos pegar o preço de uma cabine normal também com varanda - apesar de ela ser menor:

Ocupação Dupla incluindo taxas portuárias e de serviço:
- Cabine com varanda (Experiência Bella): R$ 6.230,00
- Suíte Deluxe (Experiência MSC Yacht Club): R$ 9.950,00

O preço pode parecer alto, mas companhias de luxo chegam a cobrar até 3 vezes esse valor por uma cabine com varanda em um cruzeiro de mesma duração. Claro que isso se justifica pelos elevados custos de operação, o alto luxo e nível de serviço de primeira presentes em todas as áreas a bordo, não apenas nas áreas do Yacht Club, e a pequena quantidade de passageiros. É sempre bom lembrar que dá para parcelar em até 10 vezes sem juros; então se tiver um dinheiro sobrando para as férias e quiser viver uma semana de alto luxo, vale o upgrade!

----
Esse post foi feito a pedido do seguidor Richard Bahia lá no Instagram! Você também tem algum tema que seria um bom assunto de uma postagem? Mande suas sugestões por e-mail ou Direct Message!

Post não patrocinado
Créditos das imagens: MSC Cruzeiros
Copyrigh© all rights reserved. Imagens e Textos com direitos reservados. Rodrigo Guerra.

sábado, 22 de outubro de 2016

Conheça os exóticos Cruzeiros de Expedição

Existe um nicho de viajantes, em sua grande maioria da terceira idade aproveitando suas aposentadorias, que já conheceu praticamente todos os destinos que são cartão-postal do mundo, como Rio de Janeiro, Nova York, Paris, Londres, Miami, e Roma. Com o tempo, por mais mágico que seja ver a Torre Eiffel pela décima vez, essas cidades já não satisfazem mais o desejo de viajar e conhecer o mundo. Um estilo de viagem que vem crescendo bastante nos últimos anos e que agrada em cheio esse público é o de cruzeiros de expedição, passando por lugares muitas vezes inalcançáveis com outros meios de transporte. Essa, inclusive, é uma das formas mais ecológicas de se conhecer áreas de preservação que não podem receber muita influência humana, deixando os locais praticamente intocados:
"Fato ecológico: Os cruzeiros deixam rastros menores de carbono porque eles não contribuem para a construção de hotéis, restaurantes, ruas e carros."
WARD, Douglas - Berlitz Cruising & Cruise Ships 2015

Ao contrário do que possa parecer, não é apenas o roteiro da viagem que é diferente em um cruzeiro de expedição; as particularidades vão muito além disso, trazendo uma experiência sem comparação com os tradicionais cruzeiros que somos acostumados, o que agrada em cheio os mais aventureiros.
Orion Expedition Cruises
Para começar, os navios em si já são muito diferentes. As embarcações usadas para esses cruzeiros são de no máximo pequeno porte, sendo mais comuns os navios boutique, levando até poucas centenas de passageiros por viagem. Como já vimos, quanto maior o navio, maior é o interesse no navio em si do que nos locais de escala (os chamados navios-destino); então no caso dos minúsculos e luxuosos navios de expedição, a viagem é praticamente toda voltada para os destinos por onde os passageiros irão passar, sendo o tempo a bordo usado para ficar na cabine, em um bar ou restaurante, assistir a palestras de especialistas e observar a paisagem.
Os principais destinos para onde os cruzeiros de expedição levam os seus passageiros são os Pólos Norte e Sul, Fiordes Chilenos, Ilhas Galápagos, Austrália e o Rio Amazonas. Para chegar aos locais mais frios do planeta, os navios são equipados com cascos reforçados, permitindo chegar bem perto das incríveis calotas polares da Antártida e do Ártico, por exemplo. Para fazer o transporte dos passageiros até a terra (ou o gelo), os navios de expedição possuem lanchas infláveis chamadas de Zodiacs, que, por serem bem mais leves que os Tenders, são capazes de parar em terra firme e depois serem puxados de volta para a água, já que não existem píers ou portos em praticamente todos os destinos.
Por se tratar de navios pequenos e com baixo calado, as viagens pelo Cabo Horn, ligando o extremo sul da América do Sul à Antartida, pode ser bastante "agitada". Esse local, onde o Oceano Pacífico e o Atlântico se encontram, é famoso por ter fortes ventos e ondas enormes, então os dois dias de navegação costumam ser inadequados para os mais propensos a enjoos. Caso isso não seja problema para você, essas embarcações costumam compensar a falta de opções de entretenimento com comidas e bebidas refinadas e serviço personalizado - o que torna as viagens bastante caras.
O mais icônico navio de expedição do mundo é o russo 50 Years of Victory, um legítimo quebra-gelo de 159 metros de comprimento movido a energia nuclear, capaz de abrir passagem em camadas de gelo de até três metros de espessura. O formato arredondado da gigante proa do Victory faz com que o navio suba nas calotas polares, em vez de colidir nelas, deixando o trabalho de quebrá-las para as suas 23,5 mil toneladas, abrindo passagem até o extremo norte do planeta. A capacidade máxima é de 128 passageiros por viagem, distribuídos em 66 cabines.
Dá para entender porque o 50 Years of Victory não é pintado de branco. Img

Além do gelo
Cruzeiros de expedição passam também por locais um pouco mais quentes que as temperaturas de até 30ºC negativos do pólo norte e -80ºC do inverno na Antártida. O quente e úmido Rio Amazonas proporciona experiências opostas porém igualmente incríveis para os aventureiros exploradores. Por se tratar de cruzeiros fluviais, essa é a melhor opção para quem tem problemas com enjoo no mar - o que inviabiliza um cruzeiro oceânico de expedição.
Nada mal conhecer o Amazonas assim! Img
Algumas opções disponíveis vão de navios com tarifas mais acessíveis, como o Iberostar Grand Amazon, a navios extremamente luxuosos e exclusivos, como os da companhia Aqua Expeditions. Ao descer em terra é possível conhecer de perto parte da vida selvagem da floresta com a maior biodiversidade do mundo. Passeios diurnos e até noturnos em pequenas lanchas estão disponíveis, permitindo observar os jacarés com um guia local especializado e conhecer a vida dos indígenas locais. Como tudo que é diferenciado tem seu preço, um cruzeiro de 7 noites no Aria Amazon, da Aqua Expeditions, parte de US$ 8.120 por passageiro. No Grand Amazon uma viagem com a mesma duração custa por volta de R$ 12.000 para duas pessoas.
O baixo calado dos pequenos navios de expedição permite que eles passem por cima da grande barreira de corais da Austrália (Great Barrier Reef), a maior faixa de corais do planeta, e cheguem até as Ilhas Galápagos, no Oceano Pacífico.
Hurtigruten
Crystal Endeavor
Com uma demanda crescente por esses cruzeiros, várias companhias vêm investindo em navios de expedição, como a Hapag-Lloyd, Silversea, e Hurtigruten. Essa última anunciou recentemente a construção de quatro incríveis navios com design assinado pela Rolls-Royce; a Crystal Cruises encomendou o Crystal Endeavor, um exclusivíssimo iate que também fará cruzeiros de alto luxo pelas áreas geladas do planeta; e a Hapag-Lloyd, que já possui navios de expedição, divulgou a construção de duas embarcações cinco estrelas, com design mais conservador, que serão entregues em 2019.
Se você gosta de aventura, luxo, exclusividade e tem um bom dinheiro sobrando, com certeza vale a pena conhecer os cruzeiros de expedição! Eles podem não ser os mais populares, mas têm um índice de satisfação e retorno muito alto.
Hapag-Lloyd
Copyrigh© all rights reserved. Imagens e Textos com direitos reservados. Rodrigo Guerra.

sábado, 1 de outubro de 2016

Conheça a Europa gastando pouco: Cruzeiros de travessia atlântica!

Quase 60 anos depois do fim da era dos transatlânticos, a magia de passar dias em alto-mar entre dois continentes ainda atrai uns e assusta outros. Depois de acontecer o primeiro voo comercial entre a América do Norte e a Europa, na década de 60, os transatlânticos foram rapidamente sumindo, restando agora apenas um em operação. Saiba mais clicando aqui.

Atualmente vivemos o auge dos navios de cruzeiro, caracterizados como navios-destino, que oferecem uma infinidade de opções de entretenimento a bordo e os mais variados itinerários. No começo e fim das temporadas de verão ou inverno nos dois hemisférios do planeta, muitos navios mudam de cenário, precisando em muitos casos atravessar um oceano para chegar ao seu novo local de cruzeiros. Praticamente todos os navios que operam aqui no Brasil chegam a partir da Europa, com a exceção do Norwegian Sun, que virá dos EUA. As viagens com direção à América do Sul acontecem entre novembro e dezembro e a volta para o velho continente entre março e abril, oferecendo grandes oportunidades de economizar um bom dinheiro ao conhecer vários países.

Porque você deve considerar um cruzeiro de travessia atlântica
Esses cruzeiros, por serem viagens de reposicionamento, costumam ter preços proporcionalmente bem mais baixos que os dos roteiros disponíveis durante a temporada local. O motivo disso é que, cheio ou vazio, o navio vai de qualquer forma precisar realizar a viagem no começo e fim da temporada, fazendo com que as companhias ofereçam bons preços e promoções para os passageiros.
Imagem: Costa Cruzeiros
Caso você escolha fazer o roteiro Europa - América do Sul será necessário pegar um voo até o local de embarque, podendo, em alguns casos, ser incluída também a parte aérea no valor do cruzeiro. Os principais  portos de embarque lá são Veneza, Savona e Gênova, na Itália; Barcelona, na Espanha; Hamburgo, na Alemanha; e Marselha, na França. A volta, nos primeiros meses do ano, tem Buenos Aires, na Argentina, Santos, Rio de Janeiro e Salvador como principais pontos de partida, sendo também os principais destinos de chegada na vinda; e os mesmo portos europeus são os principais de desembarque. A volta para o Brasil também tem que ser de avião.
A viagem inclui escalas em vários portos brasileiros, como Búzios, Ilhabela, Ilhéus, Salvador, Maceió e Recife antes de passarem cinco dias navegando em direção às ilhas oceânicas europeias, que ficam na costa da África. Depois de chegar ao continente, os navios passam normalmente por algumas cidades de Portugal, Espanha, França e Itália, totalizando por volta de 15 a 20 dias de viagem.
Além de não ter que enfrentar as chatas, longas e cansativas viagens de avião duas vezes, o navio leva o seu hotel e restaurantes com você em todas as cidades e países que visitar, ou seja, não precisa pegar trens ou táxis; nem fazer/ desfazer as malas e realizar check in/ out em cada nova cidade; e sem gastar fortunas com hospedagem e alimentação para todos os dias da viagem. Quando for descer nas cidades você poderá explorar por si próprio, pagar por uma excursão do navio ou reservar excursões pela internet ou agências de viagem, uma opção muito mais barata em comparação às oferecidas pelos navios e que, inclusive, vão buscar os passageiros no porto. Apesar de ter uma vantagem no preço, essas excursões não têm a segurança das compradas a bordo, que garantem a espera do navio caso, por qualquer motivo, ocorra um atraso na volta. Lembre que os navios, assim como os aviões, têm uma hora para sair, então não vá longe demais sem calcular o tempo de volta.

Uma viagem de travessia atlântica, porém, pode não ser a melhor opção para os marinheiros de primeira viagem menos aventureiros. É sempre bom antes fazer um mini cruzeiro como uma "amostra grátis" (porém paga) de como é viajar de navio. Isso é importante não só para ver se não enjoa, mas também para conhecer como é a vida a bordo e se realmente vai valer a pena pagar para passar mais de duas semanas viajando dessa forma.

Um lado negativo de fazer um cruzeiro de travessia com o objetivo de conhecer os destinos é que o navio fica menos de um dia atracado nos destinos, chegando normalmente pela manhã e partindo no fim da tarde. Para quem embarca com aquela ideia de estar em um resort, buscando aproveitar toda a estrutura dele e vendo os destinos como um bônus da viagem, é perfeito! Já para quem vai em busca de conhecer as cidades, o pouco tempo em terra pode ser frustrante. Mas sabe por que vale a pena? Porque dá para conhecer várias cidades, ver a que mais gosta e depois voltar de avião para se hospedar nela e de fato viver o local por alguns dias.

A facilidade, estrutura, segurança, as mordomias e o baixo custo oferecidos pelos navios fazem com que essa seja uma opção interessante para quem quiser conhecer um pouco da Europa. Existem outras opções de travessia, como da Europa para os Estados Unidos, na mesma época dos fins e começos de temporadas no Brasil. Para conhecer os itinerários e conferir os preços das opções disponíveis para o fim de 2016 e começo de 2017, clique nos seguintes links:

Costa Cruzeiros
Fora os roteiros passando por aqui, também tem disponíveis os para o Caribe

MSC Cruzeiros (em "Destino" selecione MSC Grand Voyages)
Fora os roteiros passando por aqui, também tem disponíveis os para o Caribe e Oriente Médio

Pullmantur/CVC
Para ver a travessia Europa - Brasil, acesse o site da Pullmantur
Para ver a travessia Brasil - Europa, acesse o site da CVC (clique em "Itinerários e Saídas" abaixo da foto do navio)

Copyrigh© all rights reserved. Imagens e Textos com direitos reservados. Rodrigo Guerra.

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Cruzeiros e portadores de necessidades especiais


Seja por idade, doença, nascença ou acidente, depender de uma cadeira de rodas para se locomover traz algumas dificuldades ao dia a dia. Porém, superando essas limitações, o número de pessoas com necessidades especiais (incluindo visual e auditiva) que viajam anualmente em cruzeiros é bastante expressivo e crescente! Mas será que os navios estão prontos para recebê-los? Com a ajuda do Berlitz Cruising & Cruise Ships 2015 e de várias pesquisas, vamos abordar esse ponto muito importante, porém pouco analisado.

Um cruzeiro, como já vimos aqui, é considerado a melhor opção para quem viaja sozinho e, do mesmo modo, podemos considerar que é uma das melhores opções também para quem possui algum tipo de deficiência ou dificuldade de locomoção, o que fica claro pelos navios de alto luxo lotados de idosos, inclusive com suas bengalas, andadores ou Scooters (aqueles carrinhos elétricos).
Desde o começo dos anos 2000, principalmente, as empresas de cruzeiro vêm fazendo grandes adaptações nos seus navios para atender às mais diversas necessidades dos seus passageiros, incluindo, por exemplo, elevadores para entrar na piscina, como em alguns navios da Celebrity Cruises; rampa ligando a piscina aos botes salva-vidas, no Hapag-Lloyd Europa; e cabines acessíveis para cadeirantes, com espaço suficiente para manobras, rampa para entrar na varanda, um amplo banheiro adaptado e espaço para guardar a cadeira de rodas ou o Scooter, que não podem de forma alguma ser deixados no corredor. O ideal é reservar uma cabine adaptada pois uma convencional é muito complicada para se locomover e, diante disso, as companhias podem vir a permitir que apenas passageiros que estiverem em uma cabine adaptada ou em uma suíte embarquem com um Scooter, pois apenas nelas seria possível guardar o veículo. Note que geralmente as companhias não permitem o embarque de Segways.
"Caso você tenha limitações motoras ou possui qualquer tipo de dificuldade física, isso inclui deficiência visual ou auditiva, fale para a companhia de cruzeiro ou seu agente de viagem na hora da reserva [através de um formulário de necessidades especiais]; caso contrário, você poderá legalmente ser proibido de embarcar pela companhia de cruzeiro."
WARD, Douglas - Berlitz Cruising & Cruise Ships 2015
É importante dizer que o próprio passageiro precisa levar a sua cadeira de rodas, já que as disponíveis nos navios são usadas para emergências hospitalares ou para o embarque e desembarque, se necessário. Caso não seja possível levar a sua, consulte empresas de aluguel de cadeiras de rodas e Scooters, que entregarão o aparelho diretamente no navio, como a Special Needs Group (http://www.specialneedsatsea.com/) ou a Care Vacations (http://www.carevacations.com/), ambas recomendadas pela Royal Caribbean.
Quando for reservar o cruzeiro preste atenção se o itinerário inclui escalas em cidades que não têm porto, sendo feito o desembarque através de tenders, que são lanchas do navio também usadas como botes salva-vidas, até um píer. Se o mar estiver calmo, a entrada e saída deles são fáceis e rápidas, mas se o mar estiver mais agitado o processo pode ser difícil até mesmo para uma pessoa sem necessidades especiais, o que leva as companhias a adicionarem nos sites que "os itinerários podem sofrer alteração sem aviso prévio", já que o capitão e as autoridades portuárias decidem se o desembarque é seguro. Por isso há chances de na hora não ser considerado seguro o transporte de um cadeirante nesses destinos, então vale optar por cruzeiros com mais paradas em locais onde o navio fique atracado no porto.

Para pessoas sem audição ou com apenas parte dela, várias companhias possuem aparelhos que permitem saber quando alguém bate à porta, quando o telefone está tocando ou quando o alarme toca. Além disso, navios da Crystal Cruises e da TUI Cruises possuem fones de ouvido nos teatros para quem tem a capacidade auditiva reduzida. É recomendado que viajem acompanhados de pessoas com audição normal.
No caso de pessoas com problema de visão total ou parcial, é necessário que elas estejam acompanhadas de uma pessoa com todas as capacidades motoras e sensoriais na mesma cabine. Algumas companhias, como a Cunard, permitem que uma pessoa deficiente visual embarque  com seu cão-guia, que deverá ficar sob os cuidados do dono e dormirá na mesma cabine. Para isso é necessário avisar no momento da reserva. Vale dizer que certas cidades ou países não permitem o desembarque com o cão sem documentos e certificados de saúde do animal. Por fim, mas não menos importante, vários navios utilizam código Braile nos elevadores e cabines.

A facilidade oferecida pelos navios, sem precisar enfrentar os obstáculos das cidades mal planejadas, faz com que o carpete liso e as espaçosas áreas públicas conectadas por elevadores permitam que o cadeirante tenha uma liberdade enorme de ir para onde quiser e quando quiser em quase todo o navio.
É muito comum ver pessoas com andadores, bengalas e cadeiras de rodas a bordo; existem atividades diversas para todo mundo, desde simuladores de queda livre a uma partida de baralho ou degustação de vinhos.
Mas é importante que o cadeirante embarque acompanhado de uma pessoa que esteja junto em qualquer momento que for necessário pois mesmo que a tripulação ajude bastante no que for preciso, eles não podem prestar assistência total e em alguns momentos ele poderá precisar de ajuda, como no restaurante buffet, por exemplo.
Se você é portador de alguma necessidade especial ou tem algum parente ou amigo que tenha medo de viajar  por conta de limitações físicas, um cruzeiro é definitivamente uma excelente opção! Além de ser um ambiente reconhecidamente acolhedor, os navios estão mais prontos que nunca para recebê-los. Nunca deixe de viajar!

Copyrigh© all rights reserved. Imagens e Textos com direitos reservados. Rodrigo Guerra.