quarta-feira, 12 de julho de 2017

Qual é o Navio Mais Luxuoso do Mundo em 2017?

Existem alguns navios de cruzeiro que ficam posicionados entre os navios que somos acostumados e um iate particular. Esses são os navios de alto luxo, em sua grande maioria de pequeno porte, com taxa de quase um tripulante por passageiro, muito espaço a bordo e o que há de melhor em alimentação, serviços e amenidades.
Eu gostaria de ter embarcado em cada um deles para contar a minha experiência mas, como o dinheiro não permite, vamos conhecer essas joias flutuantes e saber o que algumas pessoas que já viajaram neles têm a dizer sobre os navios mais luxuosos do planeta.

MUDANÇA NO RANKING

Img: Regent Cruises
A Regent conseguiu tirar a Hapag-Lloyd da sua posição de liderança no mercado de extremo luxo. Apesar de algumas pessoas dizerem que é possível encontrar cruzeiros com experiências próximas às do Europa 2 e com preços consideravelmente inferiores, o flagship da companhia alemã sempre levou grande parte dos troféus para casa. Para conseguir esse feito a Regent Cruises precisou desconsiderar os preços de tudo na hora de trazer o Seven Seas Explorer para os oceanos e posicioná-lo como o mais luxuoso dos sete mares. Os três designers responsáveis pelos interiores disseram que a palavra "não" era raramente ouvida pela área de finanças da companhia quando o assunto era aumentar o valor de construção do Explorer. Um exemplo disso é que se reservar a suíte mais luxuosa desse navio você irá dormir confortavelmente em uma legítima cama king size Savior No. 1, que custa a bagatela de 120 mil euros.
Continuando a lista de navios de alto luxo, a Viking Ocean Cruises, com os gêmeos Viking Star, Viking Sea e Viking Sun; Crystal Serenity, da Crystal Cruises; Seabourn Encore, da Seabourn; e Silver Muse, da Silversea, disputam um posto muito próximo do líder. Todos esses navios citados aqui são tão luxuosos e únicos, em inúmeros sentidos, que algumas pessoas que tiveram a oportunidade de viajar neles disseram não conseguir decidir qual é o melhor! Mas vamos para o detentor do título:

REGENT SEVEN SEAS EXPLORER

Img: RSSC
Resultado de três anos de design e 18 meses de construção por 1500 trabalhadores diretos, o Regent Seven Seas Explorer, de 55.200 toneladas, tem  capacidade para no máximo 750 passageiros, garantindo muito espaço a bordo e um excelente atendimento, prestado por 559 tripulantes. Isso resulta em uma proporção de um passageiro por tripulante em praticamente todas as viagens.

"O que define luxo no aquecido mercado de cruzeiros atual é mais do que apenas Picassos na parede e rolhas de champanhe sendo sacadas em todos os lounges e galerias (apesar de você ter os dois no Explorer). A real extravagância é o modo como os passageiros são tratados, começando com o fato de que tudo é incluso no preço. A partir do momento em que você sobe a bordo, tudo está pago: o caviar, a lagosta, o vinho, serviço de quarto, gorjeta dos tripulantes, excursões em terra, entretenimento, palestras, Wi-Fi e passagem aérea executiva para te trazer e levar de volta para casa."
FORBES - What makes Regent Seven Seas Explorer 'The Most Luxurious Ship Ever Built'
David Hochman (2017)
A Regent Suite conta com duas varandas. Img: RSSC
Navio ou apartamento de luxo? Img: luxurycruises.co.uk
A bordo, uma suíte chama atenção pelo seu tamanho, luxo e preço. Apesar de todas as cabines terem varanda, muito mármore na decoração e tamanho mínimo de 30m², o que já é impressionante, a Suíte Regent  mede 412 metros quadrados e oferece, entre outras coisas, sala, jardim, mini SPA, carro particular, guia de excursão, mordomo, itens de banho da Hermès e L'Occitane e canapés servidos todos os dias. Ah, ainda dá para tocar uma música no piano de 250 mil dólares.
Um dos restaurantes. Img: @CaraGoldsbury via Twitter
Para se hospedar na cabine mais luxuosa da história da navegação é preciso desembolsar 4.700 dólares por pessoa por dia! Ela está localizada em uma privilegiada área, acima da ponte de comando, e tem tanto mármore que o projeto do navio precisou ser repensado para colocar tantas pedras pesadas em um andar tão alto. Para deixar a parte de cima do navio mais leve, e viabilizar os luxos da Regent Suite, o vidro de todos os parapeitos foram substituídos por grades. Vocês podem não estar entendendo porque estou falando tanto de mármore, mas é porque a quantidade de mármore que tem nesse navio, metade dele Carrara, daria para cobrir um campo de futebol americano inteiro!

Um dos vários bares. Img: RSSC
"O navio é espaçoso, obviamente novíssimo e reluzente. Tudo chama a atenção dos seus olhos. O mármore nos banheiros...", disse uma passageira em um documentário da rede de televisão britânica Channel Five. O marido dela complementou: "Nós continuamos a nos perguntar se ainda restou algum mármore na Itália". São pelo menos 25 metros quadrados da pedra em cada banheiro.

Além disso, cristais e ouro também fazem parte da decoração. Só com lustres de cristal foram gastos dois milhões de dólares. Os restaurantes do Regent Explorer servem uma tonelada de lagosta em um cruzeiro convencional de duas semanas. Já o riquíssimo acervo de pinturas expostas a bordo, que é, obviamente, composto inteiramente por obras de arte originais, vale mais de cinco milhões de libras esterlinas.

O preço desse barquinho? O equivalente a mais de 1 bilhão e 500 milhões de reais. É normal não conseguir dimensionar um número desse, então aqui vai um exemplo: a quantidade de Honda Civics zero quilômetro que dá para comprar com esse dinheiro é suficiente para fazer uma fila do aeroporto de Guarulhos até o porto de Santos. É muito dinheiro.

EUROPA 2

Img: Hapag-Lloyd Cruises
Apesar de o Seven Seas Explorer ter conquistado a maioria dos críticos, eu achei justo falar um pouco do antigo detentor do título.
Um dos oito restaurantes. Img: Hapag-Lloyd
O Europa 2 também tem atendimento especializado, com taxa de no máximo 1.3 passageiros por tripulante; todas as cabines também possuem uma varanda bastante espaçosa; as suítes mais caras têm banheiro com vista para o mar e até sauna privativa; possui aproximadamente 900 obras de arte originais a bordo e alguns dos melhores vinhos e champanhes do mundo. As cabines mais baratas não saem por menos de 600 dólares por dia por pessoa, mas aqui a sensação de espaço consegue ser ainda maior que no Explorer. Ele tem 10.000 toneladas a menos, mas são apenas 500 passageiros e 370 tripulantes no máximo e as menores suítes têm excelentes 35m². A Hapag-Lloyd pode se orgulhar porque ele ainda oferece, e com uma boa margem, o maior espaço por passageiro entre todos os navios do mundo. Outro diferencial do Europa 2, comparando inclusive com o seu irmão mais velho, o Europa, é que ele adota um clima informal a bordo. Não há dress code. Isso atrai uma quantidade maior de passageiros que ainda não atingiram a terceira idade. A Hapag-Loyd costumava focar no viajante alemão, mas passou a também adotar o inglês a bordo recentemente, fazendo com que o número de passageiros falantes dessa língua aumentasse exponencialmente.
Outro diferencial é o fato de ele possuir 8 restaurantes, algo que só acontece normalmente em navios muito maiores que ele. Além disso o atendimento é feito por garçons europeus, o que facilita bastante a comunicação com os passageiros.

UMA ANÁLISE DESSE MERCADO

Quando nós estamos falando sobre o nível mais elevado da indústria mundial de cruzeiros, as diferenças entre os navios passam a ser muito pequenas. Esse é o topo da pirâmide, então luxo, atendimento personalizado, chefs renomados e exclusividade são uma regra. Até a vibração dos motores tem que ser praticamente imperceptível para o navio receber a cobiçada certificação "Comfort Class", uma exigência nesse nicho.
Uma das cabines mais simples do Silver Muse. Img: Silversea
As diferenças ficam mais nos detalhes. Por exemplo: todas as cabines do Silver Muse, da Silversea, têm serviço de mordomo, algo que existe em apenas 88 das 374 suítes do Seven Seas Explorer, servidas por 12 mordomos treinados durante seis meses. Mas as amenidades de banho e os cobertores, toalhas e travesseiros na Regent são ainda mais luxuosos e existem mais tripulantes disponíveis a bordo. Por isso é tão difícil fazer um ranking: são todos únicos e podem oferecer as viagens mais relaxantes possíveis, mas de  maneiras diferentes.

Como bem disse uma jornalista do Dallas News que teve a oportunidade de viajar no Europa 2: "Qualquer pessoa que exigir mais espaço e atenção pessoal deveria fretar um iate particular." Só assim para conseguir ultrapassar o limite do topo da pirâmide.

Copyrigh© RG Cruzeiros. All rights reserved. Imagens e Textos com direitos reservados. Rodrigo Guerra

2 comentários:

  1. Seria um sonho viajar em um navio desse! Pena que o orçamento só permite conhecer através da internet mesmo hahaha. Impresionante! Bela matéria, Rodrigo

    André

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um lazer para poucos mesmo! Obrigado, André!

      Excluir