Como os cruzeiros poderão retomar como o modo mais seguro de viajar


A indústria dos cruzeiros foi uma das primeiras áreas do turismo a serem atingidas pelo COVID-19 e teve um impacto inicial imenso, com inúmeros cruzeiros cancelados ao redor do mundo, navios parados e alguns surtos a bordo. O navio Diamond Princess, que teve 712 casos confirmados no início da crise, se tornou o principal nome em relação aos riscos de um vírus altamente contagioso a bordo.


Há pouco mais de um mês eu postei lá no canal do YouTube um vídeo conversando com vocês sobre o que podemos esperar dos cruzeiros no pós-pandemia. Confere neste link antes de continuar a leitura aqui: Vamos Conversar? Futuro dos Cruzeiros + Tour no MSC Fantasia


Novidades

Hoje, 40 dias depois do vídeo , já temos mais notícias sobre medidas que estão sendo adotadas em navios fora da China.


Como dito pelo presidente da Norwegian Cruise Line Holdings, Frank del Rio, no Story que está em destaque lá no Instagram, um navio de cruzeiros é um ambiente controlado, então é possível torná-lo mais seguro que a exposição a aglomerações em áreas públicas ou mercados, por exemplo.

Uma questão levantada é em relação ao retorno dos passageiros aos navios depois de circularem pelas cidades de escala, o que poderia trazer vírus a bordo durante a viagem. Para isso as empresas de cruzeiros estão investindo milhões de dólares em novas tecnologias para trazer de volta a confiança dos nossos clientes e garantir uma viagem segura.


Além das câmeras térmicas, que ficarão sempre medindo a temperatura dos passageiros e tripulantes, uma tecnologia que trouxe grande agito na área dos cruzeiros foi a  implementação da desinfecção de pessoas, ambientes e malas com raios ultra-violeta (luz far-UVC), algo que a Carnival já está contratando. Esse equipamento é usado em locais e objetos cirúrgicos que exigem alto nível de esterilização, eliminando bactérias e vírus (incluindo o Coronavírus) sem causar danos às células humanas.

O jornal americano USA Today consultou David Brenner, o diretor do Centro de Pesquisas Radiológicas da Universidade de Columbia, o qual afirmou que a tecnologia a ser usada nos navios é muito mais eficaz do que a implantada em estações de Nova York, também com raios UV, por poder descontaminar espaços enquanto as pessoas estão circulando, tornando-a ideal para áreas públicas com aglomerações, incluindo navios de cruzeiros. A implantação deve ser feita em área onde há maior movimentação de pessoas, como elevadores, recepção, embarque, lounges… Esses equipamentos funcionam como portais (como o raio-x que passamos nos aeroportos), onde as pessoas só precisam passar para ter as bactérias e vírus eliminados. Tanto as pessoas quanto as roupas e bagagens são desinfetados. Em alguns locais dos navios, como em banheiros públicos, a tecnologia também poderá ser implantada em lâmpadas com far-UVC, para fazer uma descontaminação constante.

E aí, o que você achou dessa notícia? Essa é apenas uma das ações que uma companhia de cruzeiros já está tomando para reduzir drasticamente as chances de qualquer surto acontecer a bordo de seus navios, mas muitas outras ainda surgirão. Em praticamente todo o nosso cotidiano nós vamos precisar nos adaptar a uma nova realidade. Como a imunização de 100% da população é algo muito distante, uma rotina com diversos cuidados será o nosso “novo normal”. É com esses grandes acontecimentos que aprendemos, nos moldamos e seguimos em frente.

73 visualizações
 

WhatsApp 81 998741365

  • Instagram
  • YouTube
  • LinkedIn
  • Facebook

©2020 por RG Cruzeiros e Viagens. Cadastur | CNPJ: 34.184.660/0001-91. Rodrigo Guerra